03:24 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Embalagens de cocaína

    Moscou ajuda América Latina na luta contra tráfico de drogas

    © AP Photo / Fernando Vergara
    Américas
    URL curta
    660
    Nos siga no

    Na Nicarágua foi inaugurado o primeiro centro russo de treinamento para agentes policiais e militares da região. Trata-se da participação da Rússia do desenvolvimento de estratégias de combate contra o crime organizado na América Latina.

    A Rússia e a Nicarágua inauguraram um centro de treinamento policial para combater o tráfico de drogas, o primeiro desse tipo na América Latina. É uma alternativa ao modelo promovido pelos EUA na região ao longo de décadas, cujos emblemas são o Plano Colômbia, a Iniciativa Mérida e a Aliança para a Prosperidade do Triângulo Norte.

    "Esta semana terminou o treinamento de oficiais da Polícia Nacional nicaraguense para combater o tráfico de drogas, treinamento organizado pelo Ministério do Interior da Rússia. O projeto não se limita apenas à Nicarágua, mas inclui outros países da região, com vista a combater o tráfico de drogas internacional", disse à Sputnik Mundo Raúl Arévalo Alemán, diretor do jornal nicaraguense La Jornada.

    O novo escritório nicaraguense tem o estatuto de filial do Centro de Treinamento Contra o Tráfico de Drogas do Ministério do Interior da Federação da Rússia, com sede na Sibéria. A sua construção foi decidida em 2012 no âmbito de um acordo de cooperação bilateral.

    Neste ano, o centro planeja oferecer dois primeiros cursos para funcionários nicaraguenses. A partir de 2018, através dos acordos de cooperação existentes entre os países do istmo, o centro começará a treinar pessoal de toda a região.

    Com esta inauguração, as relações bilaterais entre a Rússia e a América Central se fortalecerão. Em julho de 2014, o presidente russo Vladimir Putin fez a primeira visita à Nicarágua. A participação russa na luta contra o tráfico de drogas tem toda a razão de ser, levando em consideração os resultados negativos alcançados pelo modelo norte-americano.

    "Produzir um quilograma de cocaína custa a um traficante de drogas entre 1.000 e 2.000 dólares [entre $R 3.314 mil e $R 6.628 mil]. Nos EUA esta droga se vende entre 50 mil e 60 mil dólares [entre $R 165 mil e $R 198 mil] e, pura, entre 90 mil e 100 mil dólares [$R 298 mil e $R 331 mil]. Calcula-se que a indústria do crime movimente cerca de 800 bilhões de dólares [$R 2,651 trilhões] por ano a nível global, dos quais metade corresponde ao tráfico de drogas e, dessa metade, cerca de 80% diz respeito à América Latina", disse à Sputnik Damián Jacubovich, especialista em geopolítica especializado em questões relacionadas ao tráfico de drogas.

    A inauguração do Centro de Treinamento russo-nicaraguense é visto como o início de uma nova etapa na luta contra o tráfico de drogas na região.

    "A presença da Rússia permite romper a monodependência dos países que tentam lutar militarmente contra o tráfico de drogas, para que eles não dependam exclusivamente da ajuda dos EUA", disse Jacubovich.

    "É a confirmação de que o mundo é multipolar. O continente latino-americano começa a ter a presença de várias potências, com a China apoiando a nível econômico e a Rússia com diferentes negócios e agora com um papel ativo em uma questão tão importante como o tráfico de drogas", concluiu ele.

    Mais:

    3 em 1: por que Rússia se recusará a utilizar mísseis balísticos monoblocos?
    EUA e Rússia discutem prolongamento de investigação do uso de armas químicas na Síria
    Putin: relações entre Rússia e Turquia foram restabelecidas por completo
    Tags:
    cooperação, drogas, Rússia, Nicarágua
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar