22:18 11 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Nicolás Maduro, presidente da Venezuela

    Estados Unidos aplicam novas sanções contra Venezuela

    © REUTERS / Carlos Barria
    Américas
    URL curta
    1356

    Os Estados Unidos aplicaram novas sanções contra 10 pessoas ligadas ao governo de Nicolás Maduro nesta quinta-feira (9). Washington afirma que estas pessoas estão ligadas a fraudes eleitorais.

    A lista de alvos inclui Julián Rodríguez Diaz, embaixador da Venezuela na Itália; Ernesto Emilio Villegas Poljak, novo ministro da Cultura; Freddy Bernal Rosales, ministro da Agricultura Urbana; e Manuel Fernández Meléndez, que dirige a Companhia Nacional de Telefone do país.

    O Departamento de Tesouro dos EUA afirmou que as eleições governamentais de 15 de novembro — que deram vitória a Maduro em 18 dos 23 estados — apresentam "fortes sugestões de fraude".

    "Como o governo venezuelano continua desconsiderando a vontade de seu povo, nossa mensagem permanece clara: os Estados Unidos não ficarão observando enquanto o regime de Maduro continua a destruir a ordem democrática e a prosperidade na Venezuela", afirmou o secretário do Tesouro dos EUA, Steven Mnuchin, em comunicado.

    Mnuchin afirmou que Washignton continuará a punir os oficiais da Venezuela contrários aos direitos humanos e corruptos "a menos que eles rompam com o regime ditatorial de Maduro".

    Além das sanções estadunidenses, a União Europeia está estudando aplicar um embargo de armas contra Caracas e o Fundo Monetário Internacional (FMI) também considera punições pela falta de transparência com dados econômicos locais.

    O presidente da Argentina, Mauricio Macri, defendeu em entrevista ao Financial Times que os Estados Unidos devem adotar um "embargo total" contra o petróleo venezuelano.

    Mais:

    Vice-presidente do Parlamento da Venezuela entra na embaixada do Chile em busca de asilo
    Venezuela liberta dois opositores presos há mais de um ano
    Maduro anuncia reestruturação da dívida externa da Venezuela
    Rússia entrega sistema móvel de reparação de equipamentos militares para a Venezuela
    Saída de Capriles de coligação aumenta racha da oposição na Venezuela
    Tags:
    Departamento de Tesouro dos EUA, FMI, Mauricio Macri, Nicolas Maduro, Estados Unidos, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik