11:49 20 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Barack Obama making his first public appearance after leaving office, April 2017

    Ex-assessor: Obama zombava do Reino Unido com piadas sobre as Malvinas

    © REUTERS/ Kamil Krzaczynski
    Américas
    URL curta
    11269272

    O ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pensou que o "relacionamento especial" de seu país com a Grã-Bretanha era uma piada e fazia referências às ilhas Falklands (Malvinas) em conferências de imprensa para zombar do Reino Unido, afirmou um dos seus ex-assessores Jeremy Shapiro.

    Shapiro disse que o atual president dos EUA, Donald Trump, não seria mais gentil com a Grã-Bretanha, dizendo que o novo presidente está "brincando" com a primeira-ministra Theresa May para obter um melhor acordo comercial. Ele disse também que Trump está "disposto a explorar" o Reino Unido.

    Falando para uma multidão no Cheltenham Literature Festival, Shapiro disse que a relação especial é muito mais importante para a Grã-Bretanha do que para os EUA. Ele afirmou que é "não correspondida" e cruelmente ridicularizada quando as câmeras foram desligadas.

    "Da minha perspectiva, foi muito importante para nós mencionarmos o relacionamento especial em cada conferência de imprensa que tivemos quando o Reino Unido estava aqui. Mas realmente nós rimos sobre isso nos bastidores. Normalmente, eu tentaria escapar com uma referência às Malvinas ou algo para estragar isso", revelou.

    Malvinas é a palavra usada pelos políticos argentinos para se referir às ilhas Falklands, particularmente quando tentam reivindicar que tais pedaços de terra na América do Sul pertencem à Argentina – uma guerra chegou a acontecer em 1982, com vitória britânica.

    Shapiro – um especialista em política externa que aconselhou Obama e o ex-secretário de Estado dos Estados Unidos, John Kerry –, disse que a relação entre a Grã-Bretanha e os EUA é "o tipo de relação que teríamos com outros países".

    As alegações do ex-assessor do democrata afirmam que o relacionamento especial britânico com os EUA diminuiu durante os anos de Obama.

    De maneira controversa, o ex-presidente retirou o busto de Winston Churchill do Salão Oval, o que foi desfeito pelo governo Trump, que recolocou o monumento no local.

    Quando Theresa May visitou Trump em janeiro deste ano, ela citou o habitual discurso da relação especial da Grã-Bretanha com os EUA em várias ocasiões. A premiê disse que a Grã-Bretanha e os EUA deveriam "liderar novamente" no mundo.

    Mais:

    Obama no Brasil: 'Coreia do Norte representa um perigo real'
    Especialista sobre Obama no Brasil: 'EUA ainda nos devem desculpas'
    OEA volta a respaldar a Argentina em discussão sobre soberania das Malvinas
    Malvinas: uma ferida que insiste em não fechar
    Tags:
    piada, política, diplomacia, Winston Churchill, Theresa May, Donald Trump, Jeremy Shapiro, Barack Obama, Ilhas Falklands, Malvinas, Grã-Bretanha, Reino Unido, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik