01:13 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Policial perto do lugar do tiroteio em Las Vegas, 1º de outubro

    Especialista sobre massacre em Las Vegas: norte-americanos estão em constante perigo

    © AFP 2019 / Mark RALSTON
    Américas
    URL curta
    520
    Nos siga no

    Na casa do atirador e no quarto onde estava hospedado em Las Vegas foram encontradas mais de quarenta armas de fogo. O especialista em questões norte-americanas, Grigory Yarygin, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, falou que os EUA precisam de mudanças conceituais nas relações de seus cidadãos com armas.

    Na casa de Stephen Paddock, homem de 64 anos que matou ao menos 58 pessoas e feriu mais de 500 em tiroteio em Las Vegas, foram encontradas mais de quarenta armas de fogo, afirmou o assistente do xerife do distrito.

    "Encontramos 23 unidades de arma de fogo [no hotel] Mandalay Bay e mais 19 em sua casa em Mesquite [estado de Nevada]", afirmou o representante da polícia.

    Até agora, a polícia considera Stephen Paddock de 64 anos o único suspeito e acredita que ele tenha agido sozinho. "Sabemos que na mídia e nas redes sociais há muitos rumores [quanto ao incidente], mas não possuímos informações que confirmariam rumores", acrescentou o agente federal.

    Paddock começou a atirar na multidão que estava em um festival de música country, em Las Vegas, perto do hotel-cassino Mandalay Bay, onde estava hospedado. O atirador se posicionou no 32º andar do hotel. No momento escolhido por ele, dezenas de milhares de pessoas assistiam ao show em praça pública. Pelo número de vítimas, o incidente se tornou o tiroteio mais grave de toda a história dos EUA.

    Especialista em ciências políticas e professor da Universidade Estatal de São Petersburgo, Grigory Yarygin, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, opinou que, até mesmo depois do massacre em Las Vegas, é muito difícil que algum político influente norte-americano conteste as regras para porte de armas de fogo por seus cidadãos.

    "Tudo indica que a discussão quanto à posse e ao porte de armas de fogo será enrolada. Contudo, infelizmente, é muito provável que esta situação perca seu fôlego, pois a modificação destas normas trariam muitos riscos políticos. Seria até mais complicado do que mudar, por exemplo, o sistema de saúde pública. Nem [o presidente norte-americano, Donald] Trump nem congressistas, até mesmo democratas, não tomariam decisão perante as eleições [no congresso] de 2018 de exigir mudança das regras", acredita Grigory Yarygin.

    De acordo com ele, nas condições atuais, a própria legislação cria uma fonte do perigo para os cidadãos norte-americanos. 

    "Os Estados Unidos precisam introduzir mudanças conceituais no que diz respeito a armas. A emenda existente na Constituição [a segunda emenda à Constituição dos EUA que garante aos cidadãos o direito de possuir armas de fogo] existe desde 1791. A realidade muda com o tempo e a legislação atual precisa ser adaptada às condições atuais. Os cidadãos dos EUA estão em constante estado de perigo. Anualmente, nos EUA dezenas de milhares de pessoas […] morrem devido a incidentes com o uso de armas de fogo […] Os norte-americanos são vítimas desde sistema e são incapazes de se libertar do estado institucional atual", concluiu Grigory Yarygin.

    Mais:

    Putin lamenta crueldade ocorrida em Las Vegas
    Trump: ataque em Las Vegas foi maldade pura
    Mídia: Daesh reivindica autoria do tiroteio em Las Vegas
    Tags:
    perigo, armas, tiroteio, Stephen Paddock, Las Vegas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar