12:59 22 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Nicolás Maduro, presidente da Venezuela

    Maduro desvenda plano da oposição para desestabilizar a Venezuela

    © REUTERS / Carlos Barria
    Américas
    URL curta
    9113

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, declarou na segunda-feira (2) ter descoberto mais uma conspiração da oposição alegadamente destinada a desestabilizar a situação no país.

    "Desvendamos um plano de um grupo de direita fascista que queria sabotar o sistema de eletricidade. Tem [no grupo] os mais altos dirigentes da oposição. Esse grupo será levado à justiça", declarou Maduro falando na televisão estatal.

    O líder venezuelano prometeu que todos os detalhes da operação contra os conspiradores serão apresentados ao público pelo vice-presidente, Tareck El Aissami, na terça-feira (3). Ao mesmo tempo, ele sublinhou que os EUA e a sua embaixada em Caracas estão por detrás dos conspiradores.

    Venezuela's President Nicolas Maduro
    © REUTERS / Miraflores Palace/Handout via Reuters
    Esta não foi a primeira conspiração contra as autoridades da Venezuela. Neste verão, 14 militares foram detidos por organizarem uma rebelião e por atos de traição no início de abril. 

    Anteriormente, as autoridades venezuelanas também tinham anunciado ter descoberto vários complôs contra o presidente do país. Em abril de 2016, o próprio Maduro afirmou que as forças de direita teriam planos de assassiná-lo pois realizavam treinamentos em campos militares no estado de Miranda.

    Além disso, de acordo com Nicolás Maduro, houve preparativos e tentativas de assassinato em 2014, durante a sua visita ao Equador para a cúpula da União de Nações Sul-Americanas (UNASUL). Anteriormente, o governo da Venezuela tinha informado que a oposição, apoiada pelos EUA, estava preparando um plano para eliminar o presidente. Duas das figuras centrais dessa conspiração eram a ex-deputada María Corina Machado e outro oposicionista, Diego Arria.

    Entretanto, Nicolás Maduro também anunciou ter detido três generais da Força Aérea do país que alegadamente tentaram organizar um golpe de Estado militar.

    Mais:

    Jungmann: Brasil não aceitará intervenção de potências estrangeiras na Venezuela
    Venezuela se diz 'ameaçada' por Trump e não descarta resposta militar contra os EUA
    Pronta para tudo: Venezuela espera qualquer cenário dos EUA, incluindo o militar
    Maduro coloca o exército em alerta para defesa da soberania do país
    Tags:
    conspirações, tentativa de golpe, detidos, planos, grupo, golpe militar, organizador, golpe de Estado, oposição, assassinato, União das Nações Sul-Americanas, Tareck El Aissami, Nicolas Maduro, Caracas, Venezuela, Equador, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar