19:23 25 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Michel Temer chega a uma cerimônia no Planalto, em 27 de julho de 2017

    Ex-ministro brasileiro afirma que 'onda neoliberal' de Temer pode devorar América Latina

    © REUTERS/ Adriano Machado
    Américas
    URL curta
    472027129

    Carlos Eduardo Gabas, ex-ministro da Previdência Social do Brasil, falou com a Sputnik durante sua visita a Montevidéu, onde participou dos debates com funcionários do Estado e sindicalistas uruguaios em relação ao impacto das reformas de caráter conservador do governo Temer.

    "No Brasil, há uma onda conservadora que visa roubar os direitos aos trabalhadores. Começaram bloqueando as despesas sociais por vinte anos, foi nisso que consistiu o primeiro passo do governo de Temer. Depois, se deu outro ataque aos direitos dos trabalhadores, ou seja, a reforma trabalhista que faz as leis retrocederem até o século XIX ", disse Gabas à Sputnik Mundo.

    "Em todos os países que são membros da Organização Internacional do Trabalho (OIT) temos a prática de uma discussão tripartida. Mas no Brasil não temos nada. Um projeto antigo foi tirado da mala e foi passado ao Congresso para remover os direitos", acrescentou.

    "E agora o governo de Temer tenta mudar as regras da proteção social. Ele enviou uma proposta de reforma da Constituição que destrói um sistema que se construiu ao longo de décadas, com muito suor e sangue de trabalhadores", disse o ex-ministro brasileiro.

    "Existe um processo de privatização no Brasil, de entrega de recursos naturais, da Amazônia, do nosso petróleo e de todas as nossas empresas ao capital internacional", afirmou Carlos Eduardo Gabas.

    "Na Argentina, Macri disse que ele terá que conduzir as reformas trabalhistas inclusive, porque se não o fizer haverá problemas de concorrência. Mesmo no Uruguai, ouvimos falar de alguns empresários que estão se perguntando por que não fazer uma reforma. É possível que essa onda chegue a todos os países [da América Latina], já que não há fronteiras para o neoliberalismo", disse Gabas em uma entrevista à Sputnik e à Rádio Uruguay.

    Mais:

    'É realismo fantástico em estado puro', diz Temer sobre denúncia
    Dia de lutas dos trabalhadores contra reformas de Temer agita cidades brasileiras
    Foi golpe? Ao lado de Cunha, Temer tramou queda de Dilma 'diariamente', diz Funaro
    Tags:
    reforma trabalhista, neoliberalismo, Carlos Gabas, Michel Temer, Uruguai, Argentina, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik