17:09 23 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Kim Jong-un, líder norte-coreano, observa treinamentos do Exército Popular da Coreia

    Embaixadora dos EUA na ONU: Washington não quer guerra com Pyongyang

    © REUTERS/ KCNA
    Américas
    URL curta
    13111912

    A representante permanente dos EUA na ONU, Nikki Haley, declarou que as autoridades norte-americanas não querem a guerra com a Coreia do Norte, informa o RT.

    "O novo reforço das sanções não nos dá prazer. Não buscamos a guerra. O regime da Coreia do Norte ainda não ultrapassou o ponto de não retorno. Se concordarem suspender o programa nuclear, vão ter uma chance. Se mostrarem que podem viver em paz, o mundo vai continuar vivendo em paz", declarou Nikki Haley. 

    A declaração foi feita após a reunião do Conselho de Segurança da ONU em que os países tomaram a decisão sobre o reforço das sanções contra a Coreia do Norte.  

    Anteriormente Pyongyang havia avisado os EUA de que as palavras de Nikki Haley (na anterior sessão da ONU) iriam ter consequências desastrosas para os EUA. 

    A situação na península da Coreia continua tensa. Pyongyang confirmou no domingo (3) a realização de um teste bem-sucedido de uma bomba de hidrogênio, que pode ser instalada em mísseis balísticos intercontinentais. A comunidade internacional ficou dividida: o Japão, a Coreia do Sul e os EUA buscam respostas, inclusive militares; Rússia e China continuam assegurando que o diálogo é a única solução para a crise.

    Mais:

    Proposta de Rússia e China para lidar com Coreia do Norte é 'um insulto', dizem EUA
    Assange: ameaças dos EUA provocaram a militarização da Coreia do Norte
    Tags:
    consequências, tensão, declaração, guerra, sanções, Conselho de Segurança da ONU, ONU, Nikki Haley, Coreia do Norte, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik