04:48 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Comandante do Exército dos EUA na Europa general Ben Hodges (arquivo)

    Mídia: Pentágono reconhece que OTAN não é capaz de conter Rússia na Europa

    © AFP 2019 / ED JONES
    Américas
    URL curta
    18199
    Nos siga no

    As forças norte-americanas de reação rápida na Europa não conseguirão conter a ofensiva do exército russo no caso de um conflito militar, comunica o Politico citando o relatório do Pentágono.

    Trata-se principalmente da 173ª brigada de infantaria aérea dos EUA deslocada na cidade italiana de Vicenza, que, de acordo com os planos da OTAN, deve conter o primeiro ataque do inimigo, informa o Politico.  

    Esta brigada, de acordo com o relatório, é "mal equipada de armas e pessoal, enquanto a sua estrutura organizacional não corresponde ao caráter da ameaça". 

    "Esta brigada, batizada de bastião da OTAN durante os últimos 15 anos, era sempre deslocada para o Iraque ou Afeganistão e agora ela carece das coisas mais necessárias para cumprir rapidamente os seus objetivos", comunica o Politico citando o relatório do Pentágono.

    Particularmente, a brigada não possui um sistema eficaz de defesa aérea, o seu equipamento militar envelheceu e os meios de transporte militar são mal camuflados. Estes problemas, de acordo com os analistas, surgem por causa do deslocamento da brigada no Iraque e Afeganistão, onde "o inimigo não pode realizar ataques aéreos e não possui armas e tecnologias avançadas". 

    O relatório acrescenta que a popular comunicação via satélite no exército norte-americano é muito vulnerável perante os meios de guerra radioeletrónica russa.  

    Os autores se preocupam também com os Humvee do exército. De acordo com eles, estes podem se tornar um "alvo fácil" para os blindados russos. Nos próximos 2 anos a brigada deve receber novo equipamento. 

    Mais:

    Mídia: OTAN elabora 39 métodos para conter a Rússia
    Não há como Rússia ficar tranquila com aumento da presença da OTAN na Europa Ocidental
    Tags:
    capacidade militar, analista, contingente militar, exército, ataque, ameaça, relatório, OTAN, Europa, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar