02:12 20 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Preparativos para a cimeira da UE em Bruxelas

    Líderes europeus criticam Venezuela após ativista ser impedida de deixar o país

    © Sputnik/ Alexey Vitvitsky
    Américas
    URL curta
    1046015

    O primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, e seu chanceler, Alfonso Dastis, criticaram a decisão das autoridades venezuelanas de impedir a ativista Lilian Tintori de deixar o país neste sábado (2). O presidente francês, Emmanuel Macron, também endossou o coro.

    Lilian, que é uma conhecida opositora do presidente Nicolás Maduro, tinha agenda prevista com Macron, Rajoy e com primeira-ministra britânica, Theresa May, e a chanceler alemã, Angela Merkel. Ela teve seu passaporte detido no aeroporto.

    "Esperamos Lilian Tintori na Europa. A oposição venezuelana deve permanecer livre", disse Macron por meio de seu Twitter. Já o premiê espanhol foi mais enfático: "Lamentável a proibição da saída de Lilian Tintori. Podem prender as pessoas, mas não os ideais. Liberdade para a Venezuela."

    Alfonso Dastis publicou um comunicado da chancelaria espanhola:

    "A Espanha condena esta nova violação dos direitos humanos na Venezuela, que não contribui para uma solução pacífica e democrática para a crise neste país, e insta todas as autoridades a retomar o caminho da democracia e empreender um processo de entendimento com todas as forças políticas, para o bem do povo venezuelano."

    Mais:

    Em meio a crise econômica, Venezuela oferece US$5 mi para vítimas do Harvey
    Venezuela: Constituinte vai processar opositores por traição
    Rússia considera 'inadmissíveis' as sanções unilaterais dos EUA contra Venezuela
    Evo Morales: EUA executam golpe financeiro contra Venezuela
    Tags:
    Theresa May, Mariano Rajoy, Angela Merkel, Emmanuel Macron
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik