02:08 20 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Antonio Garcia, leader of the National Liberation Army (ELN),looks at his rebel group's flag during a press conference at the Palco hotel in Havana

    Guerrilheiros da ELN matam russo sequestrado na Colômbia

    © AP Photo/ Javier Galeano
    Américas
    URL curta
    0 41811

    Um cidadão russo de origem armênia que foi sequestrado há quase seis meses pelo Exército de Libertação Nacional (ELN) na Colômbia foi morto em abril, quando tentava fugir do seu cativeiro, informou um comandante do grupo rebelde à Agência Reuters.

    Arsen Voskanyan havia sido sequestrado em 5 de novembro do ano passado pelo ELN nas selvas do departamento de Chocó, enquanto coletava rãs venenosas que pretendia traficar para o mercado negro internacional, de acordo com informações do grupo guerrilheiro.

    "Está morto, está morto […] foi o que aconteceu nesta frente", disse um comandante da frente Ernesto Che Guevara do ELN, um uma zona remota da selva colombiana onde são comuns os combates entre a guerrilha, as Forças Armadas e grupos criminais.

    Um soldado do exército colombiano passa na frente de uma fila de guerrilheiros das FARC e do ELN
    © AP Photo/ Christian Escobar Mora

    De acordo com o mesmo comandante, o russo seria entregue na selva ao Comitê Internacional da Cruz Vermelha. Entretanto, em uma tentativa de fuga ele conseguiu tomar de um rebelde uma granada. Em represália, acabou sendo baleado e morto.

    A entrega dos restos mortais de Voskanyan integra as negociações de paz entre o ELN e o governo colombiano, que tiveram início em fevereiro deste ano e que prosseguem em Quito, no Equador. O conflito com os guerrilheiros já deixou um saldo de 220 mil mortos.

    A Embaixada russa na Colômbia e o Ministério de Relações Exteriores em Moscou não comentaram o caso, enquanto a Cruz Vermelha não confirmou ou negou as informações do ELN sobre o refém russo, que tinha 42 anos.

    As partes negociam um cessar-fogo às vésperas da visita do Papa Francisco ao país.

    Mais:

    Segunda maior guerrilha da Colômbia, ELN diz não acreditar em paz antes de 2018
    'Diálogo com a guerrilha ELN será célere, mas não espere por paz express', avisa Colômbia
    ELN liberta ex-deputado sequestrado e inicia diálogos de paz na Colômbia
    Tags:
    terrorismo, guerrilheiros, guerrilha, Comitê Internacional da Cruz Vermelha, ELN, Arsen Voskanyan, Colômbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik