10:39 15 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente venezuelano Nicolas Maduro discursa em uma sessão da Assembleia Nacional Constituinte

    Maduro: haverá eleições em 2018, mesmo que 'Trump venha vestido de fuzileiro naval'

    © REUTERS / Carlos Garcia Rawlins
    Américas
    URL curta
    16212
    Nos siga no

    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, garantiu nesta terça-feira que nada impedirá o seu país de realizar as eleições presidenciais, programadas para o ano que vem. Nem mesmo uma eventual "invasão" dos Estados Unidos.

    "Mesmo que [o presidente dos EUA, Donald] Trump venha liderando uma invasão na Venezuela, haverá eleições presidenciais na Venezuela em 2018. Mesmo que Trump venha vestido de fuzileiro naval… Nada para as eleições de 2018, nem uma greve geral da oposição", disse o presidente durante uma coletiva de imprensa para a mídia internacional em Caracas.

    O líder venezuelano afirmou que o seu país estava em uma "fase de libertação" e que as ameaças de Washington só ajudam a acelerar o processo.

    "Estamos atravessando uma fase de libertação nacional e latino-americana, e tudo o que estão fazendo conosco hoje — bloqueio econômico, bloqueio naval, embargo do governo de Trump contra a Venezuela — tudo isso nos levará a um processo de libertação. Não tenho medo de nada disso", afirmou Maduro.

    Por outro lado, o político ressaltou que as relações entre Caracas e Washington vivem o seu pior momento.

    "Estamos no melhor momento das relações com os Estados Unidos, se tratando do povo. Agora, infelizmente, estamos no pior momento do relacionamento com o governo dos EUA", destacou.

    O presidente rejeitou as acusações da oposição venezuelana de que seu governo pretendia, ao instalar a Assembléia Nacional Constituinte, evitar eleições presidenciais para o próximo ano.

    Mais:

    Ex-procuradora-geral da Venezuela deixa a Colômbia com destino ao Brasil
    Venezuela: América Latina e EUA condenam Congresso comandado pela Constituinte
    Venezuela: Constituinte decide anular Assembleia Nacional dominada pela oposição
    Moscou: Crise na Venezuela deve ser resolvida sem qualquer intervenção externa
    Tags:
    eleições 2018, Donald Trump, Nicolás Maduro, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar