04:42 25 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    2 0 0
    Nos siga no

    O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou um projeto de lei que autoriza a construção de um memorial para os militares dos EUA, que participaram da Guerra ao Terrorismo.

    "Hoje, eu assinei a Lei sobre Memorial à Guerra ao Terrismo. Uma lei que autorisa a Fundação do Memorial à Guerra ao Terrorismo [Global War on Terror Memorial Foundation — GWOTMF] a começar as Obras Comemorativas para criar um Memorial Nacional da Guerra Global contra o Terrorismo em território federal no Distrito de Columbia", disse Trump neste sábado em sua conta no Facebook.

    GWOTMF, uma organização sem fins lucrativos nos EUA, providenciará a organização, angariação de fundos e esforços de coordenação para construção do memorial. A organização declarou que a assinatur ​da lei pelo presidente Trump foi "histórica".

    "A assinatura histórica de hoje é dedicada aos nossos 3 milhões de irmãos e irmãs que se empenharam na Guerra Global contra o Terror. Especialmente aos que perdemos, e aqueles que enfrentam grandes dificuldades desde o seu regresso à casa. Estamos ansiosos para construir um local sagrado de cura e lembrança para nossos veteranos e suas famílias e queremos agradecer aos nossos parceiros. Gostaríamos de agradecer aqueles que trabalharam de forma incansável no Capitólio para aprovar esta legislação bipartidária", declaroub GWOTMF em comunicado.

    No dia 3 de agosto, o projeto de lei foi aprovado por unanimidade pelo Senado.

    De acordo com a GWOTMF, desde os eventos de 11 de setembro de 2011, cerca de três milhões de cidadãos norte-americanos se empenharam no combate ao terrorismo em todo o mundo. Cerca de 7 mil foram mortos e 52 mil foram feridos.

    Mais:

    Síria acusa Ocidente de financiar terrorismo
    EUA anunciam novas sanções contra o Irã por mísseis e apoio ao terrorismo
    Boxe contra terrorismo não é o forte do Exército dos EUA
    Tags:
    memorial, terrorismo, Donald Trump, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar