16:14 12 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1123
    Nos siga no

    Após a saída do estrategista-chefe Steve Bannon, o Partido Democrata afirmou que haverá um supremacista branco a menos na Casa Branca, mas a mudança não irá alterar os pontos de vista e atividades odiosas do presidente Donald Trump. A declaração veio por meio de um comunicado nesta sexta-feira (18).

    "Donald Trump passou décadas alimentando o ódio nas comunidades, incluindo suas recentes tentativas de dividir nosso país e dar voz aos supremacistas brancos", diz o comunicado.

    Pixuleco de Trump
    © Foto / AP Photo/Craig Ruttle
    Os democratas ainda afirmaram que os Estados Unidos precisam de líderes que representam a diversidade do povo estadunidense.

    O desligamento de Bannon foi anunciado pela porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders.

    O ex-estrategista-chefe, de 63 anos, era uma figura polêmica na administração Trump. Ele trabalhou anteriormente para o portal conservador Breitbart News e já foi acusado por opositores de ser racista. 

    Mais:

    Trump demite estrategista-chefe Steve Bannon
    Trump condena ataque terrorista em Barcelona
    Nova esperança de Donald Trump: ex-modelo de 28 anos (FOTOS)
    Time: o mundo confia mais em Putin do que em Trump
    Conselheiro de Trump: 'Estamos em estado de guerra econômica com a China'
    Trump não usará armas nucleares contra Coreia do Norte sem consultar Seul, diz Moon
    Sem Trump e com desmatamento na Amazônia: Mercosul e UE querem cumprir Acordo de Paris
    Big Stick: Trump quebra promessa de campanha e dá sobrevida a Maduro
    Tags:
    Partido Democrata, Sarah Huckabee Sanders, Steve Bannon, Donald Trump
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar