10:19 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    La presidenta de Chile, Michelle Bachelet, y el vicepresidente de los EEUU, Mike Pence

    Chile não apoia golpes de estado nem intervenção militar na Venezuela, diz Bachelet

    © REUTERS / Esteban Felix
    Américas
    URL curta
    883
    Nos siga no

    O governo chileno fará tudo em seu poder para os venezuelanos restaurarem a democracia, mas não vai apoiar golpes de estado e intervenção militar em Caracas, disse nesta quarta-feira (16) a presidente chilena Michelle Bachelet em uma entrevista coletiva com o vice-presidente EUA, Mike Pence.

    "Deixe-me ser muito clara: o Chile fará todos os esforços possíveis para ajudar os venezuelanos a encontrar uma maneira pacífica para restaurar a sua democracia, mas o Chile não apoiará nem golpes de Estado e nem intervenções militares", disse Bachelet no Palácio La Moneda.

    Bachelet também acrescentou que "no caso de sanções, vamos apoiar aqueles que são adotadas pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas".

    Pence ouviu um comentário semelhante do presidente argentino, Mauricio Macri, durante sua visita oficial. Macri afirmou que o uso da força não é um caminho para resolver a crise venezuelana. 

    Os comentários das lideranças políticas latinas acontecem após o presidente dos EUA, Donald Trump, afirmar que não descarta uma intervenção militar para lidar com Caracas.

    O vice-presidente Mike Pence está fazendo uma série de visitas oficiais e já esteve na Colômbia, Argentina e Chile. Agora ele seguirá para o Panamá.

    Mais:

    Irã diz que EUA devem deixar outros países em paz e se preocupar com seus supremacistas
    EUA pedem que Brasil, Chile, México e Peru rompam laços diplomáticos com Coreia do Norte
    Solidão de Washington: por que a Europa recusa apoiar os EUA
    EUA ameaçam interesses da China na Venezuela
    EUA preparam tropas de reconhecimento ucranianas para operarem em Donbass
    Cadê 'fogo e fúria'? Por que nem EUA, nem Pyongyang realizam suas temíveis promessas
    Tags:
    Mike Pence, Mauricio Macri, Donald Trump, Michelle Bachelet
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar