00:04 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Caça-bombardeiro A-10 norte-americano

    Piloto americano consegue fazer aterrissar avião A-10 em condições extremas

    © AFP 2019/ TED ALJIBE
    Américas
    URL curta
    130
    Nos siga no

    O piloto Brett DeVries conseguiu fazer aterrissar um A-10 Thinderbolt II depois de que o trem de aterrissagem do avião falhou em pleno voo.

    O incidente ocorreu quando o piloto estava voando à velocidade de mais de 603 km por hora. O voo se realizou durante um exercício no qual os pilotos norte-americanos estavam treinando o lançamento de bombas e o disparo de canhões.

    Brett DeVries, o piloto de A-10 Thunderbolt II
    Brett DeVries, o piloto de A-10 Thunderbolt II

    O avião de Brett DeVries sofreu a chamada "tormenta perfeita": uma série de falhas em pleno voo resultaram em uma situação de emergência.

    No princípio, o canhão GAU-8 Avenger deixou de funcionar e, depois, o toldo que cobria a cabina do piloto se deslocou.

    Entretanto, o problema mais grave foi descoberto quando outro avião passou por debaixo da aeronave de DeVries para avaliar os danos que tinha sofrido.

    Pilotos Shannon Vickers e Brett DeVries
    Pilotos Shannon Vickers e Brett DeVries

    Os painéis localizados debaixo do avião estavam danificados e não era claro se DeVries seria capaz de acionar seu trem de aterrissagem ou não, informou o portal Business Insider.

    Finalmente, o piloto conseguiu resolver o problema e fazer aterrissar seu avião no aeródromo situado na cidade de Alpena, no estado de Michigan.

    "Neste momento, o treinamento foi fulcral. O treinamento é algo que salva o piloto e a aeronave também", confessou.

    Mais:

    Aterrissagem violentíssima: 'Achei que o motor principal iria entrar em colapso'
    Rússia pode começar a produção de aviões com aterrissagem vertical
    Caça-bombardeiro dos EUA faz aterrissagem de emergência no Japão
    Tags:
    piloto, aterrissagem, A-10 Thunderbolt, Força Aérea dos EUA, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar