10:04 21 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Fotos do presidente dos EUA, Donald Trump, e do presidente da Rússia, Vladimir Putin.

    Inteligência dos EUA pode investigar relações de Trump com Rússia e China

    © AP Photo/ Dmitri Lovetsky
    Américas
    URL curta
    132602

    Os EUA pretendem investigar alegados casos de corrupção envolvendo o líder norte-americano Donald Trump, sua família e outros países, após o projeto de lei intitulado "Sobre o combate às tentativas de suborno por parte dos serviços secretos russos" ter sido debatido no Congresso.

    O projeto de lei, preparado pelo democrata Jimmy Gomez, membro da Câmara dos Representantes, prevê a investigação de supostas relações de Trump com outros países, tais como a Rússia, a China e a Arábia Saudita. A Inteligência Nacional pode ser encarregada dessa missão.

    "Num prazo não superior a 30 dias após ter obtido os dados de reconhecimento, o diretor da Inteligência Nacional deve determinar se houve tentativas de influir em uma certa pessoa através de seus interesses financeiros", diz o projeto de lei.

    É de notar que, em seguida, a Inteligência Nacional deve providenciar aos comitês referidos o relatório, elaborado na base de "informação concreta obtida por meio de reconhecimento".

    "Os inimigos externos atentam contra as nossas instituições democráticas visando minar a nossa democracia e influir no processo eleitoral. Devemos monitorar os fluxos financeiros de forma a nos certificarmos de que as relações complexas envolvendo Trump e outros países não representam ameaça à segurança nacional dos EUA ", estipula o projeto de lei.

    Anteriormente Trump havia afirmado que o Partido Democrata dos EUA só está preocupado com a "interferência russa" nas presidenciais devido à falta de ideias e planos próprios.

    Mais:

    Filho de Trump e e-mails reacendem suspeitas sobre influência russa nas eleições dos EUA
    'Feliz em ajudar, irmão': presidente da Rússia 'fala' para Donald Trump (VÍDEO)
    Trump: novas sanções dos EUA irão aproximar China, Rússia e Coreia do Norte
    Lavrov: Moscou apoiará Trump, se ele quiser normalizar as relações com a Rússia
    Tags:
    eleições presidenciais, interferência, Inteligência Nacional dos Estados Unidos, Congresso dos EUA, Donald Trump, Arábia Saudita, China, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik