11:50 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Lenín Moreno

    Em reviravolta, presidente do Equador critica Maduro

    © REUTERS/ Mariana Bazo
    Américas
    URL curta
    2217

    Em uma mudança de posicionamento, o presidente do Equador, Lenín Moreno, criticou nesta terça-feira (15) o governo do mandatário da Venezuela, Nicolás Maduro.

    "Nossa profunda solidariedade com o povo venezuelano, nosso mais profundo desejo de que cheguem à paz logo e que não se derrame mais nenhuma gota de sangue", disse Moreno em discurso televisionado.

    Em uma postura diferente de ocasiões anteriores, em que se mostrou cauteloso, o presidente do Equador afirmou é "preocupante a situação que atravessa" a Venezuela e que "acima de todo direito, acima de qualquer postura ideológica ou política, a vida é sagrada e intocável". Já são 122 mortos e 2 mil feridos em uma onda de protestos contra Maduro.

    Além disso, Moreno expressou preocupação com o número de presos políticos do país vizinho. Segundo a organização de defesa dos direitos humanos Foro Penal Venezuelano, são 676 presos políticos.

    A declaração do presidente contrasta com a fala de sua ministra de Relações Exteriores, María Fernanda Espinoza, que durante a Cúpula da Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América (ALBA) disse que era "fundamental defender os nossos processos progressistas e revolucionários e construir pontes entre nós."

    Mais:

    Macri diz em encontro com vice dos EUA que não apoiará uso da força na Venezuela
    Muito petróleo, pouco dinheiro: Estaria a Venezuela próxima da falência?
    Venezuela é mais indefesa que Coreia do Norte: que país será o primeiro alvo dos EUA?
    Forças Armadas da Venezuela ratificam seu apoio incondicional a Maduro
    Maduro manda recado a Trump: 'Venezuela não pode ser ameaçada'
    Tags:
    Alba, Lenín Moreno, Nicolás Maduro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik