17:45 17 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Chanceleres das Américas se reuniram na capital peruana para discutir a crise venezuelana

    Chanceleres das Américas pedem que Venezuela reverta a Assembleia Constituinte

    © REUTERS/ Mariana Bazo
    Américas
    URL curta
    47414

    Reunidos em Lima, no Peru, chanceleres e representantes de 17 países das Américas condenaram nesta terça-feira o que chamaram de “ruptura da ordem democrática na Venezuela”, país que foi classificado como “uma ditadura”.

    Além disso, os ministros de Relações Exteriores desses países pediram que o presidente do país, Nicolás Maduro, reverta os efeitos da Assembleia Constituinte, instalada na última sexta-feira em Caracas.

    “Os países tomaram a decisão de nos reunirmos para ver que coisas se podem fazer [para mudar a situação na Venezuela]. Em primeiro lugar, [é preciso] reverter a Constituinte e os atos que amanem da Assembleia Constituinte sejam considerados ilegítimos pela comunidade de países da região que estamos aqui convocados”, afirmou o chanceler peruano Ricardo Luna, em coletiva de imprensa logo após o fim do encontro.

    “Este não é um problema bilateral, entre Brasil e Venezuela ou entre Peru e Venezuela; é um problema regional extraordinário”, disse Luna.

    No mesmo comunicado, com 16 pontos essenciais acordados entre os presentes, os chanceleres manifestaram o seu “pleno respaldo e solidariedade” com a Assembleia Nacional venezuelana, de maioria opositora a Maduro, a qual foi “democraticamente eleita”.

    Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Guiana, Honduras, Jamaica, México, Panamá, Paraguai, Peru e Santa Lucía enviaram seus ministros de Relações Exteriores, enquanto os governos de Granada e Uruguai foram representados por seus embaixadores.

    Tags:
    Assembleia Constituinte, Peru, Venezuela, Américas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik