11:19 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Jorge Glas em junho de 2017

    Mais Odebrecht: Vice-presidente do Equador é investigado por suspeita de corrupção

    © AFP 2019 / Rodrigo Buendia
    Américas
    URL curta
    210

    O vice-presidente do Equador, Jorge Glas, está sendo investigado por suas ligações com a empreiteira brasileira Odebrecht, confirmou nesta segunda-feira (7) o procurador-geral do país, Carlos Baca.

    "Estamos investigando absolutamente tudo, estamos investigando também, é claro, o vice-presidente da Republica, porque (…) é uma das pessoas que está sendo mencionada nas gravações e nos áudios e o estamos investigando" afirmou Baca em entrevista com a Ecuador TV.

    Jorge Glas é suspeito de receber propinas para beneficiar a Odebrecht em obras de infraestrutura no país latino. O engenheiro José Conceição Filho, ex-diretor da Odebrecht no Equador, teria gravado um diálogo sobre propina com o vice-presidente. Há, ainda, áudios de Conceição com o tio de Jorge Glas em que recursos para uma campanha eleitoral são solicitados.

    O procurador-geral equatoriano esclareceu que as gravações são um indício, "mas não são evidência, não são prova, têm um valor fundamental porque orientam a investigação, mas não são todas as evidências que recebeu a promotoria, são uma parte das evidências".

    Assim como ocorre em outros países, a Odebrecht negocia um acordo de delação premiada com o Governo do Equador. Jorge Glas foi afastado de suas funções por meio de decreto do presidente Lenín Moreno.

    Mais:

    Promotoria do Equador fecha acordo com Odebrecht para obter provas de corrupção no país
    República Dominicana prende envolvidos em corrupção da Odebrecht
    Corrupção tipo exportação: Caixa 2 da Odebrecht financiou campanha em El Salvador
    Temer sobre citação na delação da Odebrecht: 'constrangedor' e 'desagradável'
    Odebrecht pagou R$ 10,6 bilhões de propinas entre 2006 e 2014
    Temer participou de reunião sobre propina de US$ 40 milhões, segundo delator da Odebrecht
    Tags:
    Odebrecht, Lenín Moreno, Jorge Glas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar