04:07 17 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Bandeira dos EUA (foto de arquivo)

    Opinião: nas relações diplomáticas os EUA usam a 'lei da selva'

    © Sputnik / Stanislav Savelyev
    Américas
    URL curta
    727

    Os EUA responderão à redução de seu pessoal diplomático na Rússia até 1º de setembro, afirmou o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson. O professor Aleksandr Gusev, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, expressou a opinião de que Washington tenciona continuar a "guerra diplomática".

    Os EUA responderão à redução de seu pessoal até 1º de setembro. Estas são palavras do secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, informa a agência AP.

    De acordo com Tillerson, ele já tinha avisado sobre este prazo o ministro das Relações Exteriores Sergei Lavrov, durante o encontro que decorreu nas Filipinas, no dia 6 de agosto.

    Tillerson comunicou também que fez algumas perguntas para esclarecer a posição da parte russa.

    Moscou exige que Washington reduza o número de funcionários da sua representação diplomática na Rússia, para ele coincidir com o número de funcionários das missões diplomáticas russas nos EUA.

    O Departamento de Estado dos EUA expressou seu pesar pela decisão tomada por Moscou e afirmou estar pensando na resposta possível.

    Aleksandr Gusev, diretor do Instituto de Planejamento Estratégico, doutor em ciências políticas, expressou a opinião, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, de que Washington tenciona continuar a "guerra diplomática".

    "Neste caso os EUA estão usando o princípio de "dente por dente". Essa guerra está continuando e vai continuar porque nas relações diplomáticas os norte- americanos aplicam "a lei da selva". E o que vai acontecer depois? As ações podem ganhar uma natureza assimétrica. Os norte-americanos podem pressionar seus parceiros, a Grã-Bretanha, a Alemanha, a França, e estes podem se envolver nesta guerra diplomática. É uma tendência perigosa. Os EUA acham que têm liberdade total nas suas ações e que eles podem agir de qualquer forma, fazer o que quiserem. Por isso, poderiam ter lugar ações não relacionadas com a expulsão de diplomatas. Embora, acho que não vão recusar fazer isso também", disse Aleksandr Gusev.

    Mais:

    Tillerson declarou que não pretende deixar o cargo de secretário de Estado
    Disputa entre Trump e Tillerson: há rumores sobre a demissão do secretário de Estado
    Tillerson anuncia visita ao Kuwait para discutir crise no Golfo Pérsico
    Tags:
    missão diplomática, Departamento de Estado dos EUA, Casa Branca, Rex Tillerson, Moscou, EUA, Washington, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar