18:21 24 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Guarda Nacional Bolivariana (Arquivo)

    Ministério Público da Venezuela denuncia cerco militar à sua sede

    © REUTERS/ Marco Bello
    Américas
    URL curta
    234050

    O Ministério Público da Venezuela denunciou nesta sábado o cerco à sua sede, localizada no centro de Caracas, por oficiais da Guarda Nacional.

    "Rechaço o assédio ao Ministério Público venezuelano. Denuncio esta arbitrariedade à comunidade nacional e internacional", escreveu a procuradora-geral da Venezuela, Luisa Ortega Díaz, em sua conta no Twitter.

    Díaz compartilhou fotografias dos militares nas imediações do prédio do Ministério Público.

    ​A operação da Guarda Nacional ocorreu antes da primeira sessão da Assembléia Nacional Constituinte, agendada para este sábado.

    Os membros da Assembleia indicaram que entre os primeiros passos a serem tomados estaria a reforma do Ministério Público.

    Por sua parte, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, na sexta-feira, acusou a procuradora-geral de proteger grupos violentos que protestavam contra o seu governo.

    "Se aqui houvesse uma Procuradoria que atuasse a tempo todos esses manifestantes violentos estariam encarcerados", disse na sexta-feira o presidente da Venezuela. 

    A procuradora-geral, uma figura próxima ao ex-presidente Hugo Chávez, entrou em conflito com o governo atual após ter denunciado, em fins de março, a ruptura da ordem democrática no país, bem como a violação de direitos humanos pela polícia e militares.

    Mais:

    Festa no Governo, violência em Caracas: A instalação da Constituinte na Venezuela
    Pressão aumenta: Venezuela com um pé fora do Mercosul
    Assembleia Constituinte inicia os trabalhos na Venezuela
    Venezuela: priorize a paz e suspenda a Constituinte, pede o Vaticano
    Tags:
    crise política, Guarda Nacional Bolivariana, Ministério Público da Venezuela, Nicolás Maduro, Luisa Ortega Diaz, Caracas, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik