16:11 19 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Porta-aviões USS Carl Vinson no mar do Sul da China, 8 de abril de 2017

    Marinha dos EUA pode estar enviando seus mais poderosos porta-aviões à península coreana

    © REUTERS / Matt Brown
    Américas
    URL curta
    57612

    Oficiais militares sul-coreanos disseram que o USS Ronald Reagan e o USS Carl Vinson estavam sendo considerados para implantação na região. O Pentágono não respondeu a um pedido da Sputnik confirmando ou negando a veracidade dos comentários das autoridades de defesa da Coreia do Sul.

    Os porta-aviões são usualmente utilizados em simulações de guerra frequentemente realizadas próximas da Coreia do Norte e da China. No entanto, os funcionários do Pentágono analisam se devem ou não acelerar os embarques maciços como parte de uma implantação futura.

    Porta-aviões USS Carl Vinson em 15 de abril de 2017
    © REUTERS / Sean M. Castellano/Courtesy U.S. Navy
    O secretário de Defesa, James Mattis, disse que o USS Vinson estava a caminho da península coreana em abril. Funcionários da Marinha dos EUA rapidamente rejeitaram a fala e ficaram impressionados que o chefe do Pentágono tenha dado tal declaração. Alguns dias após os comentários de Mattis, o porta-aviões foi fotografado transitando o Estreito de Sunda, uma via navegável que liga o Oceano Índico e o Mar de Java, na Indonésia. 

    A Agência de Notícias Yonhap informou anteriormente que o USS Nimitz e o USS Ronald Reagan deveriam se juntar ao USS Carl Vinson, mas as afirmações se provaram incorretas. O Reagan estava recebendo reparos no Japão e o Nimitz estava flutuando em torno da Califórnia do Sul, informou a Sputnik à época.

    O presidente dos EUA, Donald Trump, na mesma linha do seu principal membro do gabinete de segurança nacional, contou a jornalistas em abril que um grupo de ataque estava a caminho do Mar do Japão (também conhecido como Mar do Leste). A informação era mentirosa.

    "Eu acho que há toda possibilidade de que fosse uma intenção errônea, uma exibição intencional destinada à percepção da Coreia do Norte, possivelmente também da China, mas acho que é mais importante para o público doméstico dos EUA", comentou o analista Mark Sleboda à Rádio Sputnik.

    Mais:

    Guerra com a Coreia do Norte? 'Improvável para Washington e Seul', diz chefe sul-coreano
    Сientista político: Coreia do Norte 'não tem vergonha de demonstrar seus sentimentos'
    Cidadãos dos EUA terão que sair da Coreia do Norte até 1º de setembro
    Míssil da Coreia do Norte e avião da Air France não se encontraram por minutos, diz ABC
    Rússia: diálogo, e não sanções, irá resolver crise com a Coreia do Norte
    Tags:
    USS Ronald Reagan, USS Nimitz, USS Carl Vinson, Rádio Sputnik, Yonhap, Marinha dos EUA, Mark Sleboda, Donald Trump, Estreito de Sunda, Califórnia do Sul, Mar de Java, Mar do Leste, Oceano Índico, Mar do Japão, Coreia do Norte, China, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar