13:51 16 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Venezuela protestos

    'Cuba afirma que foi lançada uma operação internacional bem coordenada' contra a Venezuela

    © AFP 2018/ Juan Barreto
    Américas
    URL curta
    43166

    As autoridades de Cuba afirmaram na segunda-feira (31) que os EUA começaram um ataque internacional contra a Venezuela, apoiados pelo secretário-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA).

    Após as eleições para a Assembleia Constituinte, realizadas na Venezuela, os EUA introduziram sanções contra o presidente Nicolás Maduro, acusando o líder de "minar a democracia". Todos os ativos de Maduro sob a jurisdição dos EUA foram congelados, enquanto os cidadãos norte-americanos são proibidos de fazer negócios com Maduro. O presidente dos EUA, por sua vez, qualificou o dirigente
    venezuelano como "ditador" que tomou o poder absoluto no país.

    "Cuba afirma que foi lançada uma operação internacional, coordenada por Washington com o apoio do secretário-geral da OEA, Luis Almagro, que tem por objetivo fazer calar o povo venezuelano sem reconhecer sua vontade, fazer com que ele desista através de ataques e sanções econômicas", diz um comunicado da chancelaria cubana.

    De acordo com as autoridades de Cuba, no país conhecem muito bem essa "práticas de intervenções".

    O Ministério das Relações Exteriores do país sublinhou que apenas os venezuelanos têm o direito de decidir como superar seus problemas e definir seu futuro. "Basta de intervenções, ajuntamentos ilegais e traições ao espírito bolivariano", declarou a chancelaria.

    Mais:

    Líder do Brexit diz que Venezuela está 'a beira do desastre'
    Especialista: as próprias autoridades da Venezuela dão motivos para pressão aos EUA
    Tags:
    sanções, internacional, campanha, Organização dos Estados Americanos (OEA), Luis Almagro, EUA, Cuba, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik