17:53 14 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    1736
    Nos siga no

    A Procuradora-Geral da Venezuela, Luisa Ortega Diaz, disse no sábado que as eleições para a Assembleia Nacional Constituinte, previstas para este domingo, representam riscos de estabelecimento de um regime totalitário no país.

    A Venezuela realizará escolhe neste domingo os representantes de um novo órgão legislativo composto por 545 membros que reescreverão a Constituição, mesmo com um plebiscito realizado no dia 16 de julho ter pedido o interrompimento do processo. A oposição afirma que o voto neste domingo pode ser outra tentativa do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, de ignorar o Parlamento controlado por oposicionistas da Mesa da Unidade Democrática.

    "Neste domingo, será decidido se o país continuará a existir como uma república ou se um sistema pessoal e totalitário será estabelecido", disse Ortega Diaz, citada pela publicação El Universal.

    Na terça-feira, Ortega Diaz disse que as autoridades do país haviam violado a Constituição em meio a uma crise política e protestos de rua e classificou os juízes do Supremo Tribunal de "principais usurpadores do poder".

    A própria Ortega Diaz está atualmente em julgamento, suspeita de cometer ações ilegais no desempenho de suas funções. Ela teve proibida a saída do país e a transferência de propriedade para o gerenciamento de terceiros. Todas as suas contas estão congeladas. Os problemas da Procuradora-Geral começaram depois que ela se opôs às ações das autoridades, em especial o movimento pela Constituinte de Maduro.

    O país vive sob intensos quatro meses de protestos violentos que desde abril já causaram a morte de mais de 110 pessoas. A agitação se iniciou quando o Supremo Tribunal de Justiça venezuelano tentou absorver os poderes legislativos da Assembleia Nacional controlada pela oposição.

    Mais:

    Presidente da Colômbia: 'o mundo todo' quer revogar a Assembleia Constituinte na Venezuela
    Papa Francisco pede fim da violência na Venezuela e 'solução democrática' para crise
    Candidato à Constituinte de Maduro é assassinado na Venezuela
    Maduro: 'Neutralizamos um plano de intervenção estrangeira na Venezuela'
    Maduro denuncia ataque com granada contra a Suprema Corte da Venezuela
    Tags:
    Constituição da Venezuela, Mesa da Unidade Democrática, Assembleia Nacional da Venezuela, Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela, El Universal, Supremo Tribunal de Justiça da Venezuela, Nicolás Maduro, Luisa Ortega Diaz, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar