20:06 21 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Classroom

    Escola texana ressuscita uma velha conhecida para ajudar na disciplina: a palmatória

    © flickr.com/ Stabler Department of Nursing York College
    Américas
    URL curta
    141

    Lembra quando seus pais contaram histórias de terror sobre como os professores costumavam impor disciplina e sala? Funcionários do Conselho Escolar Independente de Three Rivers, no Texas, estão trazendo de volta o castigo corporal com a palmatória.

    A política, aprovada pelos membros do conselho do distrito na terça-feira, permite que os pais optem por consentir, verbalmente e por escrito, com os castigos. Para estudantes infelizes cujos pais são favoráveis "receberão uma palmada para cada infração quando se comportam mal na escola".

    Apenas um coordenador de comportamento do campus ou o diretor pode administrar a medida. Professores comuns, portanto, estão proibidos.

    "Se os pais não estiverem confortáveis com isso, fim da discussão", disse  a superintendente do distrito escolar, Mary Springs, ao jornal Caller-Times.

    Andrew Amaro, o coordenador de comportamento do campus da Three Rivers Elementary School, propôs a ideia. Para ele, a iniciativa teria um efeito mais imediato sobre os estudantes do que a suspensão ou a detenção na escola.

    "Eu acredito que funcionou", disse Amaro. "Foi uma resposta imediata para mim. Eu sabia que se eu tivesse problemas com uma professora e eu tivesse a desrespeitado, seja qual for a infração, iria ser golpeado pelo diretor".

    O castigo corporal é legal no Texas, mas os administradores só podem usar o método se forem aprovados por um conselho escolar de curadores e os pais dos alunos. Espera-se que a prática se inicie no princípio do ano letivo, a partir de setembro.

    Tags:
    Three Rivers Elementary School, Caller-Times, Mary Springs, Andrew Amaro, Estados Unidos, Texas
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik