20:40 26 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    423
    Nos siga no

    O presidente colombiano, Juan Manuel Santos, assinou na segunda-feira um decreto em que anistia 3.600 ex-militantes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

    A anistia será aplicada a todos os ex-militantes que já se entregaram suas armas às autoridades. Os indultados membros eram acusados de participar de desordem civil, posse ilegal de armas e o uso de uniformes militares.

    As FARC surgiram em 1964 como a ala militar do Partido Comunista da Colômbia. A guerra de meio século entre as FARC e o governo colombiano ceifou a vida de centenas de milhares de pessoas.

    O decreto divulgado hoje completa outros dois que somados, perdoaram mais de 6 mil pessoas. Outros 1400 foram liberados após sentenças de tribunais locais. Juan Manuel Santos foi o ganhador do Prêmio Nobel da Paz em 2016 pelo empenho com o qual tratou a desmobilização dos guerrilheiros, tema que consumiu a maior parte do mandato do presidente colombiano.

    Mais:

    Possível aliança entre dissidentes das FARC e facções do crime preocupa Brasil e Colômbia
    Colômbia aprova lei de anistia para FARC
    Comandantes das FARC são expulsos do grupo de guerrilha por 'minar a paz'
    Guerrilheiros das FARC começam a chegar às zonas de concentração na Colômbia
    Tags:
    Partido Comunista da Colômbia, Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, Comitê do Nobel da Paz, Instituto Nobel, FARC, Juan Manuel Santos, Colômbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar