17:50 18 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    311
    Nos siga no

    Um deputado dos Estados Unidos está sendo alvo de muitas críticas nas redes sociais após postar nas suas redes sociais, nesta quarta-feira, um vídeo que gravou em uma das câmaras de gás do campo de concentração de Auschwitz-Birkenau, na Polônia.

    Ex-policial e deputado pelo estado da Louisiana, Clay Higgins gravou o material como forma de, segundo ele, demonstrar que é um acerto os Estados Unidos estarem dispostos a aumentar os seus gastos militares.

    “É duro se afastar das câmaras de gás e dos fornos sem um sentimento sombrio de compromisso, inquebrantável compromisso, de assegurar que os Estados Unidos da América estão protegidos dos demônios do mundo”, comentou Higgins no vídeo.

    Se passando por um turista, o parlamentar norte-americano afirmou ainda que os campos de concentração são a razão pela qual as Forças Armadas dos EUA deveriam ser “invencíveis”.

    O material foi fortemente criticado nas redes sociais. A direção do Memorial de Auschwitz também veio a público e lamentou o material e a sua repercussão.

    “Todos têm direito à reflexão pessoal. Entretanto, dentro de uma câmara de gás antiga, deveriam guardar o silêncio, isto não é um cenário”, divulgou a organização em sua página no Twitter.

    Conhecido pela sua retórica contrária aos muçulmanos, Higgins se desculpou pelo vídeo diante da repercussão negativa. De acordo com o deputado, a ideia era passar uma “mensagem de Auschwitz com grande humildade”.

    “No entanto, minha mensagem causou dor a alguns que gosto e respeito. Por isso meu coração está dolorido”, completou o parlamentar, em nota.

    Mais:

    Auschwitz homenageia Dia da Memória do Holocausto (VÍDEO)
    Justiça alemã confirma condenação de Oskar Gröning, o "contador de Auschwitz"
    Dois portugueses detidos em Auschwitz
    Ex-guarda de Auschwitz condenado à prisão aos 94 anos
    Tags:
    holocausto, câmara de gás, nazismo, política, Segunda Guerra Mundial, Clay Higgins, Louisiana, Auschwitz, Polônia, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar