17:19 20 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    0 01
    Nos siga no

    O número daqueles que quiserem visitar a biblioteca de tweets do presidente dos EUA Donald Trump em Nova York supera significativamente as capacidades do espaço de exibição na Quinta Avenida. Por isso, para ser um visitante da nova biblioteca clássica é necessário esperar na fila cerca de uma hora.

    A exclusiva "Biblioteca do Twitter do presidente Donald Trump" abriu perto da residência da primeira família norte-americana, a Trump Tower, na sexta-feira (16). Destaca-se que é um projeto do programa de televisão The Daily Show.

    ​Atualmente, a segurança é garantida por policiais em serviço perto da entrada da biblioteca.

    ​As telas e cartazes, exibidos nas paredes da exposição, incluem as notas mais famosas e notórias do presidente publicadas no seu blog do Twitter. Os tweets exibidos têm 140 sinais de comprimento e incluem aqueles que foram retirados das publicações. Assim, o tweet "especial" publicado pelo presidente dos EUA foi honrado com uma moldura de ouro. Vale a pena lembrar que, recentemente, Donald Trump publicou em sua conta no Twitter a "misteriosa" palavra "covfefe", que virou motivo de piada e provocou uma intensa produção de memes.

    ​A entrada na biblioteca é grátis, tal como em outras instituições semelhantes.  No entanto, ela está aberta em Nova York apenas durante dois dias (este fim de semana). Mas, anteriormente, o âncora prometeu que a exibição de tweets do presidente norte-americano também seria mostrada em outras cidades dos EUA.

    Mais:

    Tweet de Trump de 5 meses atrás faz Coreia do Norte ameaçar ataque a Nova York
    Trump bloqueou Stephen King no Twitter
    Fundador do Twitter lamentou o papel da rede social na eleição de Trump
    Twitter sai do ar em várias partes do mundo e internautas fazem piadas com Trump
    Tags:
    exibição, tweet, visitantes, declarações, presidente, Twitter, Donald Trump, Nova York, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar