03:41 19 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Senado dos EUA em Washington

    Senado dos EUA pretende aumentar sanções contra Rússia e transformá-las em lei

    © flickr.com/ rj_schmidt
    Américas
    URL curta
    62213

    As negociações foram iniciadas nesta quarta-feira entre os líderes do Senado. A ideia é incluir uma emenda no texto que discutirá sanções contra o Irã. De acordo com a CNN, a ideia é "enviar um sinal ao presidente Donald Trump", que sugeriu estar aberto a aboliar sanções se a Rússia cooperasse com os EUA na luta contra o terrorismo.

    "Eu acho que ele [Trump] vai ter uma mensagem clara do Congresso de que queremos sanções mais severas contra a Rússia", disse o senador Ben Cardin, o principal democrata do Comitê de Relações Exteriores do Senado, conforme citado pelo canal.

    Cardin disse aos repórteres que ainda não havia consenso entre os colegas sobre a medida. Entre os republicanos, a proposta encontra apoio principalmente entre os senadores John McCain e Lindsey Graham, dois congressistas conhecidos pelo posicionamento duro em relação a Moscou.

    Os senadores querem transformar em lei, as sanções contra a Rússia da era Obama, exigindo a  autoridade do Congresso para qualquer decisão relativas a ela (seja seu endurecimento ou levantamento). Os congressistas também esperam implementar sanções adicionais em resposta à suposta interferência russa na eleição de 2016.

    A questão voltou aos holofotes da mídia americana após o site Yahoo News informar nesta semana que funcionários do gabinete de Trump trabalharam ativamente desde a posse do republicano para desenvolver planos que possibilitassem a queda das sanções à Rússia.

    A embaixadora dos EUA nas Nações Unidas, Nikki Haley, enfatizou no domingo que a administração do Trump "mantém-se forte apoiadora" das sanções à Rússia.

    "Estamos tentando ver se podemos conversar com eles [os russos] sobre como melhor entrar no conflito da Síria. Estamos trabalhando com eles no combate ao terrorismo. Mas se vermos a Rússia fazer algo errado, vamos alertá-los", disse ela em uma entrevista à rede CBS.

    Mais:

    Deputada ucraniana pede a Macron que intensifique sanções contra Rússia
    Vitória de Macron: mais sanções contra Rússia, 'mais expansão da OTAN'
    Rússia reforça gastos militares apesar das sanções
    Opinião: Sanções contra a Rússia 'desafiam a vontade do povo da Crimeia'
    Tags:
    eleições nos EUA, Senado dos EUA, CNN, CBS, Yahoo, Comitê de Relações Exteriores do Senado dos EUA, Ben Cardin, Nikki Haley, John McCain, Lindsey Graham, Barack Obama, Donald Trump, Síria, Moscou, Estados Unidos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik