06:28 23 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    51356
    Nos siga no

    Os Estados Unidos não podem evitar a ameaça de um ataque nuclear proveniente da Coreia do Norte, diz o cientista político russo Konstantin Sivkov.

    Recentemente, o diretor para a não proliferação de armas de destruição em massa do Conselho Nacional de Segurança, Christopher Ford, anunciou que Washington quer retomar o diálogo com a Rússia sobre a criação de um sistema global de defesa antimíssil.

    Essas declarações do funcionário norte-americano evidenciam a incapacidade de Washington de prevenir um possível ataque nuclear da Coreia do Norte, afirmou à Sputnik o presidente da Academia de Problemas Geopolíticos da Rússia, Konstantin Sivkov.

    "As declarações de Ford são uma espécie de reconhecimento de que os EUA não acreditam que seu sistema de defesa antimíssil seja capaz de proteger o país dos mísseis balísticos da Coreia do Norte que ela poderá criar nos próximos anos", disse Sivkov.

    O especialista também frisou que as mensagens sobre os testes bem-sucedidos do sistema terrestre de defesa antimíssil dos EUA se destinam à população norte-americana, mas, na realidade, as capacidades reais para repelir um ataque estão longe de ser as que Washington tinha esperado alcançar.

    Além disso, Sivkov sublinhou que a Rússia deve aproveitar qualquer possibilidade para obter uma tendência positiva na questão da defesa antimíssil. No entanto, Moscou não deve confiar incondicionalmente na parte norte-americana e também não deve fazer concessões de forma unilateral.

    "Está claro que temos que negociar; qualquer negociação é sempre uma melhor opção do que uma guerra. No entanto, os EUA, em qualquer momento, podem violar as condições de tais negociações, o que significa que o desenvolvimento do programa nuclear norte-coreano pode ser suspenso, mas em caso algum poderá ser completamente cancelado", enfatizou especialista.

    Atualmente, Washington está implantando seu sistema de defesa antimíssil na Europa e Coreia do Sul devido às supostas ameaças provenientes do Irã e Coreia do Norte.

    Essas atividades causam muita preocupação na Rússia e China, que veem nessas ações uma ameaça às suas forças estratégicas e à estabilidade estratégica do mundo.

    Nos últimos anos, o diálogo entre os EUA e a Rússia sobre a defesa antimíssil está suspensa e não tem avançado.

    Mais:

    Coreia do Norte chama testes de intercepção americanos de 'blefe' e 'provocação militar'
    Especialista: Coreia do Norte ainda precisa de cinco anos para construir ICBMs
    Trump: Coreia do Norte mostrou 'grande desrespeito' à China com novo teste de míssil
    Tags:
    defesa antiaérea, ataque nuclear, armas nucleares, Coreia do Norte
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar