04:32 19 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Terremoto

    Estaria a Califórnia à beira de um super-terremoto? Especialistas acham que sim

    © AFP 2017/ Escala Richter
    Américas
    URL curta
    193276110

    Cientistas da Califórnia estão dizendo que um terremoto maciço deve acontecer em breve na costa oeste dos EUA: não se trata mais de "se", mas de quando. Os especialistas querem informar a população sobre como proceder quando o evento ocorrer, evitando uma onda de pânico e uma possível catástrofe.

    Já existem cidades no Estado de Ouro que exigem que os edifícios vulneráveis ​​sejam adaptados e, no próximo ano, cientistas da Sociedade Geológica dos EUA vão revelar a primeira fase de um sistema de alerta precoce para terremotos que notificariam as pessoas de um tremor por meio de um dispositivo.

    Em um discurso recente à Japan Geoscience Union e à American Geophysical Union, a sismóloga Lucy Jones disse que é preciso haver mudanças fundamentais na maneira como os especialistas comunicam ao público sobre terremotos.

    Jones acredita que a estimativa vaga sobre a probabilidade de um terremoto atingir o estado em algumas décadas deixa o público complacente, passivos e despreparado para o inevitável.

    Ela destacou para a prontidão dos oficiais chineses, que ordenaram evacuações antes de um tremor de magnitude 7,3 em 1975, previsto por meio dos 500 "tremores secundários" detectados antes do evento.

    "A previsão não aconteceu porque os chineses sabiam mais do que nós sobre os tremores", disse Jones, de acordo com o Los Angeles Times. "Eles usaram o princípio básico… quantificado há mais de um século: um pequeno terremoto aumenta as chances de um maior, e adivinhou que ter um enxame de mais de 500 eventos fez um grande terremoto ainda mais provável".

    Ela explicou que arriscar um falso alarme era muito menos perigoso do que permitir que as pessoas permanecessem em edifícios não equipados para suportar terremotos. A cientista sugeriu informar aos proprietários responsáveis, os custos associados com a adaptação, reparação ou substituição de edifícios caídos.

     "Eu mostrei que eles teriam que pagar pelo terremoto, de uma forma ou de outra. Era apenas uma questão de quando", afirmou Jones. "Ao enfatizar os aspectos financeiros, afastei as pessoas do medo que pode paralisar a tomada de decisões".

    A Califórnia, porém, já falhou nas previsões antes. Os cientistas projetaram 95% de probabilidade de que um terremoto de magnitude 6 atingiria a região 1988 e 1993, mas o próximo terremoto só ocorreu em 2004. Em 2015, Los Angeles aprovou leis de adaptação mais abrangentes no país.
    Tags:
    terremoto, American Geophysical Union, Japan Geoscience Union, Los Angeles Times, Lucy Jones, Estados Unidos, Califórnia, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik