19:47 15 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Soldados do BRABAT 26 embarcam em Campinas rumo ao Haiti

    Últimas tropas brasileiras embarcam para Missão de Paz no Haiti

    © Foto: Igor Patrick/Sputnik
    Américas
    URL curta
    Igor Patrick
    4349

    Cerca de 240 militares brasileiros embarcaram hoje (16) com destino a Porto Príncipe para integrar a Missão das Nações Unidas para Estabilização do Haiti (MINUSTAH) e participar dos esforços de desmobilização no país. O Comandante Militar do Sudeste João Camilo Pires de Campos conversou com a Sputnik Brasil a respeito da viagem.

    "Desde que nós começamos a missão, em meados de 2004, a primeira tropa de São Paulo enviada chegou em dezembro de 2004. Nós preparamos para a parte militar, o braço militar, e também fizemos a nossa mão amiga com os irmãos. É interessante que aquele preparo, aquele adestramento, nos ajudou muito em operações futuras."

    Ao todo, 26 contingentes brasileiros já foram enviados para o país da América Central. Embora a missão termine dia 15 de outubro, por determinação da ONU todas as operações militares no Haiti devem seguir até o dia 1 de setembro. Há previsão de envio de mais tropas brasileiras na próximas duas semanas. Entre setembro e meados de outubro, os oficiais brasileiros vão trabalhar na transição para a Polícia de Paz que irá operar no país.

    "Nós só consideraremos missão cumprida quando os últimos soldados chegarem ao solo brasileiro e beijarem o nosso solo. Mas até lá já temos este sentimento de cumprirmos a missão e estamos agora prontos para essa última, esse último rescaldo e voltamos ao Brasil", afirmou o General João Camilo Pires de Campos.

    Mais:

    Missão de paz no Haiti chega ao fim após 13 anos
    Ônibus atropela multidão e deixa mais de 30 mortos no Haiti
    Depois de vários adiamentos, Haiti realiza eleições gerais neste domingo
    Quase 180 presos fogem de presídio no Haiti
    Furacão Matthew: Brasil envia donativos aos desabrigados no Haiti
    Tags:
    Minustah, Exército Brasileiro, ONU, João Camilo Pires de Campos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik