14:24 23 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    920
    Nos siga no

    Uma pesquisa do instituto Gallup divulgada nesta segunda-feira mostra que a maioria da população dos Estados Unidos não acredita que o presidente do país, Donald Trump, seja capaz de manter e cumprir as suas promessas.

    Somente 45% dos americanos entrevistados entre os dias 5 de abril e 9 de abril acreditam que Trump seja capaz de cumprir o que promete. O número representa uma queda de 17% em relação ao último levantamento deste quesito, que apontou 62% de confiança em fevereiro.

    A queda na avaliação de Trump também atingiu outras características do presidente dos Estados Unidos, como “honestidade e digno de confiança” (36%) e “se importa com as necessidades da população” (42%).

    Além disso, o número daqueles que acreditam em mudanças no país pelas mãos de Trump caiu de 53% para 46%.

    Já 52% dos norte-americanos acreditam que Trump é um “líder forte e decisivo” – o que corresponde a uma queda de 7% em relação à pesquisa feita em fevereiro pelo Gallup.

    Na estratificação por gênero e faixa etária, as maiores quedas do presidente se deram entre as mulheres (-25%), entre pessoas da faixa de 18 a 34 anos (-22%) e liberais (-22%).

    De acordo com o instituto, Trump foi o único presidente dos Estados Unidos a iniciar o seu mandato com aprovação abaixo dos 50%.

    O Gallup pontua ainda que o mandatário norte-americano enfrenta sérios desafios para conseguiu apoio popular, algo que o acompanha desde o fracasso da sua gestão em votar e aprovar um programa de saúde substituto ao Obamacare, este herança do seu antecessor, o democrata Barack Obama.

    Mais:

    Departamento de Estado: 'Trump não vai mais tolerar ameaças da Coreia do Norte a aliados'
    Opinião: Assessor de Trump só pode falar duro com seu espelho
    Em sintonia com Trump: maioria dos americanos aprova ataque contra a Síria
    Tags:
    ObamaCare, política, Gallup, Donald Trump, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar