03:27 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, conversa com a imprensa, enquanto ajeita a lapela

    Porta-voz da Casa Branca se desculpou por comparar Assad ao Hitler

    © AP Photo/ Andrew Harnik
    Américas
    URL curta
    11887211

    O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, pediu desculpas por ter comparado o presidente sírio, Bashar Assad, com Adolf Hitler, em um pronunciamento, no qual condenou o apoio da Rússia a Damasco.

    Durante uma reunião na Casa Branca, nesta terça-feira, Spicer, ao tentar desqualificar Assad, afirmou que nem mesmo Hitler tinha usado armas químicas contra seu próprio povo. Horas depois, no entanto, o alto funcionário reconheceu que os nazistas usaram gás nos "campos do Holocausto".

    "Obviamente eu estava tentando frisar os atos hediondos cometidos por Assad na semana passada contra o seu próprio povo, usando armas químicas e gás. Francamente, eu fiz uma referência inadequada e insensível ao Holocausto, para o qual não há comparação. Por isso eu peço desculpas. Foi um erro fazer isso", disse Spicer em uma entrevista para a CNN.

    As declarações de Spicer suscitaram duras críticas. A líder da minoria na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi, chegou a pedir sua demissão, por minimizar os horrores do Holocausto.

    Mais:

    Casa Branca confirma participação de Ivanka Trump em ataque à Síria
    Casa Branca: May e Merkel apoiam o ataque dos EUA à Síria
    Casa Branca: Trump informou o Congresso dos EUA sobre o ataque à base aérea síria
    Casa Branca: EUA precisam aceitar que Assad é o presidente da Síria
    Tags:
    holocausto, Casa Branca, Adolf Hitler, Sean Spicer, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik