22:07 22 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    57465
    Nos siga no

    O presidente da Síria Bashar Assad “xingou” o líder americano Donald Trump, tendo reiniciado os voos da base aérea de Shayrat, que foi atacada recentemente pelas forças dos EUA, considera o senador americano Lindsey Graham.

    Anteriormente, um correspondente da agência Sputnik comunicou que a base aérea síria Shayrat, que foi bombardeada pelos EUA, recomeçou seu funcionamento e os aviões militares estão decolando e aterrissando com facilidade.

    "Acho que Assad, realizando voos a partir desta base, está dizendo a Trump 'vai se f***'. Penso que assim ele [Assad] comete um erro grave, porque se você é um inimigo dos EUA e não se preocupa com a reação de Trump – você é louco", disse Graham em uma entrevista à NBC.

    Os Estados Unidos lançaram pelo menos 59 mísseis de cruzeiro na madrugada de 7 de abril contra um aeródromo sírio próximo da cidade de Homs. O ataque seria uma resposta de Trump às denúncias de uso de armas químicas proibidas, pelo governo sírio, responsável pela morte de 100 pessoas na terça-feira.

    Mais:

    O que Trump perdeu ao atacar base aérea síria?
    Casa Branca: Trump informou o Congresso dos EUA sobre o ataque à base aérea síria
    Primeiro-ministro turco elogiou o ataque dos EUA contra a base aérea síria
    Tags:
    armas químicas, Lindsey Graham, Donald Trump, Bashar Assad, Homs, Shayrat, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar