13:58 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Cerimônia de despedida do oposicionista paraquaio, Rodrigo Quintana, morto nos protestos populares

    Líder paraguaio Cartes condena morte de jovem oposicionista em protestos populares

    © AFP 2017/ NORBERTO DUARTE
    Américas
    URL curta
    1102

    O presidente paraguaio, Horacio Cartes, condenou a morte do jovem representante da oposição, Rodrigo Quintana, e expressou suas condolências aos familiares da vítima.

    "Do fundo do meu coração, lamento o acontecido. Quaisquer ações que levem à perda de vida de um jovem não têm justificação e são uma grande tragédia. Expresso minhas mais sinceras condolências à família de Rodrigo Quintana e os asseguro que o acontecido não ficará sem punição", afirmou Cartes no seu apelo à nação paraguaia.

    Segundo disse o presidente, ele está sentindo dor por policiais e civis terem ficado feridos e lesionados durante os distúrbios, devido ao fato de os políticos "não terem conseguido solucionar suas contradições através de diálogo". Ele também frisou que, para ele, "não há nada mais triste do que ver os paraguaios a entrarem em conflito aberto entre si".

    "Fico indignado pelo fato de se usar violência na confrontação ou para tentar derrubar o presidente eleito pelo povo soberano em conformidade com a Constituição", afirmou o líder paraguaio.

    Mais cedo, foi comunicado que Cartes tinha demitido o ministro do Interior do país, bem como o chefe da Polícia Nacional do Paraguai, após os protestos maciços que resultaram na morte do líder da juventude do Partido Liberal Radical Autêntico local.

    O país ficou mergulhado em protestos provocados pelo voto de 25 senadores, que aprovaram a introdução das emendas à Constituição do país, de acordo com as quais o presidente pode ser reeleito (até hoje, o presidente podia ser eleito para um mandato único de 5 anos). Os manifestantes atearam fogo ao edifício do Congresso, em resultado do que a polícia foi obrigada a usar balas de borracha e canhões de água para fazer os manifestantes dispersarem.

    Entre o mínimo de 211 detidos há, pelo menos, quatro menores que foram entregues às delegacias policiais. Ao mesmo tempo, a promotoria paraguaia comunica que está interrogando apenas 12 detidos, De acordo com a mídia, ao menos 30 pessoas ficaram feridas.

    Mais:

    Paris: Polícia usa gás lacrimogêneo em protesto contra violência policial (VÍDEO)
    Para Kremlin, protesto não autorizado em Moscou é uma provocação (FOTOS)
    Ministro do Interior do Paraguai é demitido após repressão dos protestos em Assunção
    Tags:
    oposição, protesto, constituição, Horacio Cartes, Paraguai
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik