20:36 26 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    811
    Nos siga no

    O presidente paraguaio, Horacio Cartes, demitiu o ministro do Interior do país após tumultos provocados por protestos no país. O manifestantes são contrários às emendas constitucionais, aprovadas para possibilitar a reeleição do atual chefe de Estado.

    A demissão foi anunciada neste sábado, menos de um dia depois da morte de um dos manifestantes, Rodrigo Quintana, em confrontos com a polícia no escritório do Partido Liberal Radical Autêntico, de oposição, informou a BBC.

    Os tumultos ecloditam após a instauração de um Senado alternativo pelo Partido Colorado, atualmente no poder, aprovando leis favoráveis ​​ao líder do país. Na terça-feira, um grupo de 25 senadores começou a realizar "sessões paralelas", realizando mudanças nas regras e nos procedimentos do Senado. No início da sexta-feira, os legisladores aprovaram uma lei de reeleição. De acordo com as leis do Paraguai, o Senado precisa de 23 votos de um total de 45 para aprovar a legislação, o que significa que os resultados da votação do Senado alternativo seriam suficientes para a adoção das mudanças.

    Na noite de sexta-feira, os manifestantes começaram a atacar o edifício do Congresso e a incendiá-lo. A tropa de choque usou jatos de água e balas de borracha para dispersar a população. Os protestos em massa resultaram na morte de um dos manifestantes.

    Mais:

    Polícia paraguaia detém mais de 200 pessoas durante protestos contra o governo
    Presidente do Paraguai pediu calma depois dos tumultos e do incêndio no Congresso
    Tags:
    manifestação, Horacio Cartes, Paraguai
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar