18:18 23 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Presidente norte-americano está assinando uma ordem executiva no Salão Oval da Casa Branca, Washington. janeiro, 30, 2017

    Trump vai assinar ordem para 'reduzir abusos comerciais que afetam o déficit' dos EUA

    © REUTERS/ Carlos Barria
    Américas
    URL curta
    426011

    O presidente dos EUA, Donald Trump, vai assinar duas ordens executivas na sexta-feira para reprimir o comportamento comercial inadequado que afeta a economia americana e aumenta o déficit, disse o secretário do Departamento de Comércio, Wilbur Ross, em uma teleconferência.

    Uma das ordens vai se concentrar em uma grande revisão das razões por trás do déficit cada vez maior dos EUA, enquanto o outro abordará questões relacionadas a antidumping (correção de preços baixos dos produtos através de impostos para frear a competição com a indústria nacional) e compensação.

    "Uma ordem pede que o comércio e o representante comercial dos EUA façam um relatório em larga escala para tentar identificar todas as formas de abuso comercial e todas as práticas não recíprocas que agora contribuem para o déficit comercial dos EUA", afirmou Ross na quinta-feira.

    Após 90 dias, o Departamento de Comércio informará a Trump suas descobertas com detalhes sobre países que contribuem para o déficit comercial dos EUA, afirmou Ross.

    A segunda ordem pede uma aplicação mais rigorosa das políticas comerciais pelo governo dos EUA para tratar de questões relacionadas com os direitos antidumping e compensatórios, acrescentou Ross.

    A assinatura vem uma semana antes do encontro entre o presidente dos EUA, Donald Trump, e o presidente chinês, Xi Jinping. Na quinta-feira, o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, disse que os líderes terão de abordar "grandes questões" de "segurança econômica".

    Mais:

    Trump assina nova ordem executiva sobre imigração
    Trump assina ordem executiva para reconstruir Forças Armadas dos EUA
    Tags:
    Departamento de Comércio dos EUA, Wilbur Ross, Donald Trump, Sean Spicer, Xi Jinping, China, Estados Unidos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik