21:18 25 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Efetivos da Marinha norte-americana no encontro com a primeira dama Michelle Obama, Washington, EUA, dezembro de 2015

    Almirante norte-americano trocava dados secretos por serviços de prostitutas

    © AFP 2019 / SAUL LOEB
    Américas
    URL curta
    10144

    Um almirante e sete outros oficiais norte-americanos são acusados de corrupção na forma de festas sexuais com prostitutas, escreve o jornal The Washington Post que cita o Departamento da Justiça.

    No caso estão envolvidos Bruce Loveless, contra-almirante da inteligência da Marinha no Pentágono, capitães da Marinha e coronéis na reserva. De acordo com o Washington Post, o pessoal da Marinha é acusado de receber propinas na forma de presentes, prostitutas e estadias em hotéis de luxo de Leonard Glenn Francis, empresário baseado em Singapura que tinha contratos com o Pentágono.

    Entre os presentes, na lista figura um relógio de $25 mil, charutos de 2 mil por caixa e conhaque de $2 mil.

    Anteriormente, o empresário tinha confessado uma fraude de dezenas de milhões de dólares durante negócios com a Marinha norte-americana. 

    Além disso, Leonard Glenn Francis organizava "festas sexuais" para oficiais do navio-almirante Blue Ridge da 7ª frota dos EUA, afirma o Ministério Público. 

    Assim, durante uma visita em 2008 às Filipinas cinco oficiais da Marinha norte-americana participaram de uma "festa de vários dias" com prostitutas e beberam todo o estoque de champanha caro do hotel de luxo, no valor de $50 mil. Tudo foi pago pelo empresário acusado.

    Em 2007, Glenn Francis teria organizado uma festa de sexo para oficiais em um hotel de Manila. Durante a festa, "objetos históricos relacionados ao general Douglas MacArthur foram usados pelos participantes em atos sexuais", de acordo com a acusação. Não se indica quais e de que modo foram usados os objetos.

    Em troca de tais presentes os oficiais concederam a Glenn Francis informação secreta que ajudou sua empresa a assinar contratos de dezenas de milhões de dólares.

    Oficiais da Marinha disseram que cerca de 30 suspeitos estão sob investigação, embora apenas alguns nomes tenham sido revelados.

    Mais:

    Deu onda: Navio dos EUA apreende quase 600 quilos de heroína no Mar Arábico
    Arrombar China e Rússia: o conceito de combate combinado dos EUA
    Em 7 dias, Trump conseguiu ser mais eficaz contra células da Al-Qaeda que Obama em um ano
    Tags:
    segredo de Estado, escândalo, Marinha dos EUA, Pentágono, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar