10:51 24 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Robert Harward

    Almirante diz não a convite de Trump para ser novo conselheiro de segurança nacional

    © REUTERS / Sgt. Shawn Coolman/U.S. Marines/Handout
    Américas
    URL curta
    1031

    O vice-almirante Robert Harward recusou o cargo de conselheiro de segurança do presidente dos EUA, Donald Trump, informou o Financial Times nesta sexta-feira, citando fontes próximas à Casa Branca. Militar substituiria Michael Flynn, que renunciou diante de críticas por ter se aproximado de autoridades russas antes de tomar posse no cargo.

    Em uma coletiva de imprensa realizada nesta quinta, Trump tinha dito que a decisão de substituir Flynn tinha sido facilitada pela existência de um "candidato excelente" para o posto.

    Porém, de acordo com o Financial Times, "Harward está em conflito entre o chamado do dever e a disfuncionalidade óbvia (que o cargo implica)", de acordo com uma fonte próxima das negociações. Ele também estaria preocupado sobre o quão livre seria para montar a própria equipe, já que o vice de Michael Flynn foi convidado a continuar no governo.

    Harward tem relações próximas do secretário de Defesa, James Mattis, a quem serviu como vice-comandante do Comando Central dos EUA. Antes disso, ele era o vice-comandante do Comando das Forças Conjuntas e comandante da Força Tarefa Interagencial Conjunta 435 no Afeganistão. Ele liderou tropas no Afeganistão e no Iraque por seis anos.

    Segundo a fonte do FT, Trump ainda não desistiu e convidou o almirante para outro encontro na Casa Branca, na tentativa de fazê-lo mudar de ideia.

    Mais:

    Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA recebeu dinheiro do governo russo?
    Tags:
    Força Tarefa Interagencial Conjunta 435 no Afeganistão, Comando das Forças Conjuntas, Comando Central dos EUA, Financial Times, James Mattis, Michael Flynn, Donald Trump, Estados Unidos, Iraque, Afeganistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar