12:09 23 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Bandeiras de Israel e da Palestina

    Trump quer abandonar 'solução de dois Estados' em Israel

    © AP Photo /
    Américas
    URL curta
    1324

    Os Estados Unidos não vão se ater à solução de dois estados do conflito entre Israel e Palestina, se o plano não der certo, anunciou a Casa Branca na terça-feira.

    "Uma solução de dois Estados que não traga a paz é um objetivo que ninguém busca alcançar. A paz é o objetivo, seja sob a forma de uma solução de dois Estados — se for o que as partes querem —, seja outra coisa — se as partes quiserem", declarou um alto funcionário da Casa Branca que pediu para não ser identificado.

    A declaração vem a público às vésperas da visita do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu à Donald Trump. O conceito de uma solução de dois Estados para o conflito em curso entre israelenses e palestinos estipula a criação de "dois estados para dois grupos de pessoas". A maioria da comunidade internacional concorda há décaas que esta é a única forma realista de pôr fim ao conflito.

    A fronteira entre os dois estados ainda está sujeita a disputa e negociação, com a liderança palestina e árabe insistindo nas "fronteiras de 1967", o que não é aceitável para Israel.

    A expansão de assentamentos de Israel nos territórios palestinos dificulta a realização do plano, algo que já foi duramente criticado pelo Conselho de Segurança da ONU.

    Reação na ONU

    A declaração ecoou nas Nações Unidas. Falando à Sputnik, o vice-porta-voz do Secretário-Geral da ONU, Farhan Haq disse que a organização permanecia comprometida e apoiando a solução de dois Estados no caso do conflito israelo-palestino.

    "Você está ciente do nosso apoio para a solução de dois estados", disse Haq em resposta à reportagem da Sputnik. "Não vou falar nada além disse", completou.

    Mais:

    Parlamento de Israel aprova legalização de assentamentos na Cisjordânia
    Moscou censura Israel em defesa da Palestina
    Erdogan: Aceleração da construção de assentamentos é 'provocação absoluta' de Israel
    Tags:
    Casa Branca, Conselho de Segurança da ONU, Donald Trump, Benjamin Netanyahu, Palestina, Israel
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik