04:02 19 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Capitólio, sede do Congresso dos Estados Unidos, em Washington, DC

    Senadores dos EUA tentam frear poderes de Trump para levantar sanções antirrussas

    © AFP 2019 / RANDY RODRIGUEZ
    Américas
    URL curta
    6214

    Um grupo de senadores norte-americanos liderado pelo republicano Lindsey Graham e o democrata Ben Cardin introduziu um projeto de lei demandando que seja garantido ao Congresso o poder de veto sobre qualquer decisão do presidente Donald Trump em relação às sanções impostas pelo país à Rússia.

    A medida, batizada de Ato de Revisão da Rússia, exige que a Casa Branca explique ao parlamento as razões por trás de eventuais levantamentos das sanções antirrussas, o que seria seguido por um processo de 120 dias. Com isso, Trump precisaria do consentimento tanto do Senado como da Câmara dos Representantes antes de levantar sanções. 

    Além de Graham e Cardim, o ato também tem o apoio de nomes como os de John McCain, Marco Rubio, Claire McCaskill e Sherrod Brown.

    Na última terça-feira, órgãos de mídia já informavam sobre a intenção dos parlamentares de impedir o atual governo dos EUA de tomar decisões unilaterais no caso das medidas impostas contra Moscou. Hoje, em entrevista à Sputnik, o presidente do Comitê de Relações Exteriores da câmara alta do parlamento russo, Konstantin Kosachev, disse que um possível poder de veto do Congresso americano sobre essa questão poderia impedir a normalização das relações entre Rússia e Estados Unidos. Segundo ele, "os autores desse projeto são cinco dos senadores mais antirrussos, para quem uma mudança da posição dos EUA em relação à Rússia representaria uma falha pessoal ou até um colapso de suas carreiras". 

    Mais:

    Washington desmente que Trump prometeu à Ucrânia manter sanções contra Rússia
    Irã retalia as sanções dos EUA e adota restrições contra Washington
    Preço alto: EUA só retiram sanções se Rússia devolver Crimeia
    Hollande: sanções antirussas só podem ser suspensas com cumprimento dos acordos de Minsk
    Tags:
    sanções, Sherrod Brown, Claire McCaskill, Marco Rubio, Lindsey Graham, John McCain, Konstantin Kosachev, Donald Trump, Moscou, Washington, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar