04:52 25 Fevereiro 2018
Ouvir Rádio
    George Soros

    George Soros se junta à oposição a decreto anti-imigração de Trump

    © Sputnik/ Sergei Guneyev
    Américas
    URL curta
    1816

    Organizações financiadas pelo multimilionário George Soros fizeram parceria com os procuradores-gerais democratas para apresentar uma dúzia de ações judiciais contra a administração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pelo uso de uma ordem executiva que suspende temporariamente a imigração de sete países majoritariamente muçulmanos.

    A Open Society Foundations de Soros, uma organização de pró-abertura de fronteiras e pró-globalização, também financiou várias organizações sem fins lucrativos que estão arquivando ações judiciais contra a ordem controversa.

    "A liderança destas ações está com a American Civil Liberties Union, que obteve pelo menos US$ 35,5 milhões da Open Society Foundations de acordo com o Capital Research Center, um think tank de Washington que investiga organizações sem fins lucrativos", informou Lifezette.

    O bilionário também entregou US$ 4,6 milhões ao Centro de Direito de Imigração Nacional e US$621 mil ao Urban Justice Center, que também tem uma organização chamada International Projeto Internacional de Assistência a Refugiados, que se juntou às ações judiciais. Outros grupos envolvidos no litígio recente que receberam dinheiro de Soros incluem o Conselho Americano de Imigração e o Guilda Nacional de Advogados.

    "Não deve surpreender ninguém que os grupos de pressão financiados por George Soros estejam litigando para manter os portos de entrada dos EUA abertos a terroristas e outras pessoas que odeiam a América", afirmou Matthew Vadum, vice-presidente sênior do Capital Research Center. "Soros disse que quer trazer a América para baixo. Inundar o país com aliens muçulmanos que não vão assimilar é uma maneira de fazer isso".

    O procurador-geral da Nova Iorque, Eric Schneiderman, e outros 15 procuradores-gerais do Estado, apresentaram uma declaração conjunta condenando a ordem de imunidade de Trump, chamando-a de "inconstitucional e não-americana".

    Schneiderman estava em uma foto com o filho do bilionário controverso, Alex Soros, que ele postou no Instagram em agosto de 2016. "Ótimo se reunir com o advogado @ericschneiderman que reconheceu que @realdonaldtrump era uma fraude antes de muitos e tem corajosamente assumido a liderança contra ele!", diz a legenda.

    Como o Sputnik mostrou anteriormente, o bilionário George Soros financiou pelo menos 56 organizações "parceiras", incluindo o Conselho Nacional de Defesa de Recursos e a rede de saúde das mulheres Planned Parenthood, que estão aliados com a recente Marcha das Mulheres em Washington. MoveOn.org, organização que organizou e convocou consistentemente protestos, também é financiada por Soros.

    "Não se engane que os eventos que você está vendo e que transpiram por todo o país estão sendo orquestrados em parte por uma classe de elite político-bilionária que está tentando subverter a vontade do povo americano, tentando fomentar uma nova revolução americana. A fórmula de Soros tem sido duplicada em várias nações, e parece que ele agora tem os EUA em sua mira como o próximo alvo", escreveu o Projeto Pensamento Livre sobre estas atividades financeiras em Novembro de 2016.

    Mais:

    'Trump atrapalhou planos de Soros para impor nova ordem mundial'
    Soros doará US$10 milhões para combater 'forças obscuras' despertadas por Trump
    Tags:
    Marcha das Mulheres, Projeto Pensamento Livre, MoveOn.org, American Immigration Council, National Lawyers Guild, International Refugee Assistance Project, Urban Justice Center, National Immigration Law Center, Capital Research Center, American Civil Liberties Union, Open Society Foundations, George Soros, Donald Trump, Alex Soros, Eric Schneiderman
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik