03:08 22 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Soldados norte-americanos em distrito de Khogyani, província de Nangarhar, Afeganistão, 13 de agosto de 2015

    Mídia: Pentágono silenciou ataques aéreos no Iraque, Síria e Afeganistão durante 16 anos

    © AFP 2019 / WAKIL KOHSAR
    Américas
    URL curta
    0 24

    A informação foi divulgada pela edição Military Times. Os militares chamaram estas ações de "prática normal".

    Como escreve o Military Times, apenas em 2016 os EUA realizaram 456 ataques aéreos no Afeganistão, ataques que não foram mencionados na base de dados aberta das Forças Armadas norte-americanas, na qual o Congresso, analistas militares, cientistas e aliados dos EUA se baseiam. Estes ataques foram realizados por helicópteros e drones.

    Informa-se que a base se tornou "incompleta" desde outubro de 2001, quando a "guerra contra o terrorismo" começou.

    Segundo as palavras do representante anônimo dos militares, os EUA não tentam esconder estes ataques.

    "No passado, estes ataques foram registrados. Sempre assim foi. Não registramos o número de ataques realizados, por exemplo, por helicópteros Apache", explicou a fonte.

    No entanto, como escreve a edição, os helicópteros Apache estão no serviço do exército americano nos últimos 15 anos, e são usados para combater terroristas do Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia).

    Mais:

    Afeganistão avisou EUA sobre ataque eminente à sua base
    Сoalizão dos EUA é inútil no combate contra Talibã no Afeganistão
    Exército do Iraque não confirma informações sobre ataque dos EUA em Mossul
    EUA enviam mais 500 militares para o Iraque
    Tags:
    vítimas, ataques aéreos, presença militar, militares, Pentágono, Afeganistão, Síria, Iraque, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar