09:47 16 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Bandeira mexicana perto da cerca que separa o México dos Estados Unidos, em Tijuana, estado de Baja California

    México pode sair do Nafta

    © AFP 2019 / Omar Torres
    Américas
    URL curta
    590

    O México não aceitará mudanças no Tratado de Livre Comércio da América do Norte (Nafta), se estas foram prejudiciais para o país e poderá sair do acordo, declarou nesta terça-feira ministro das Relações Exteriores mexicano, Luis Videgaray.

    Na quarta-feira, em Washington, Videgaray, e o ministro da Economia do México, Ildefonso Guajardo, darão início à negociações com altos representantes da administração norte-americana sobre temas relacionados à agenda bilateral e Nafta.

    “Obviamente, México não aceitará condições prejudiciais aos interesses do Estado, inclusive na área de comércio, se Nafta for modificado. Sempre existe a possibilidade de sair do tratado e passar regulamentar o comércio entre México e os EUA conforme as normas da Organização Mundial do Comércio”, declarou Videgaray, durante um coletiva de imprensa na Cidade do México.

    Ele destacou que Nafta faz sentido para a prática do livre comércio e ausência de cotas e impostos. No entanto, o novo presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou em diversas ocasiões a necessidade de adotar impostos para empresas que “roubam” vagas de trabalho de norte-americanos, se mudando para outros países, inclusive para o México.

    Nafta está em vigor desde 1994. EUA, Canadá e México são signatários do acordo. O presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou a necessidade de rever as condições do tratado, bem como a possibilidade de sair do acordo, se as suas condições forem danosas para os Estados Unidos.

    Mais:

    México e Canadá vão discutir impacto da eleição de Donald Trump no NAFTA
    Primeiro-ministro do Canadá se diz pronto para renegociar termos do NAFTA com Trump
    Tags:
    relações bilaterais, Nafta, Idelfonso Guajardo, Luis Videgaray, Canadá, EUA, México
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar