17:00 20 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Presidente dos EUA Donald Trump

    Pelo Twitter, Trump tenta assumir imagem conciliatória

    © REUTERS/ Carlos Barria
    Américas
    URL curta
    0 60340

    Pouco depois de criticar os manifestantes da Marcha das Mulheres, o presidente dos Estados Unidos voltou às redes sociais para declarar respeito "aos direitos das pessoas em expressar suas opiniões".

    Enquanto fotos da Marcha das Mulheres, realizada ontem em Washington, inundam as redes sociais, o presidente dos Estados Unidos tentou assumir uma imagem conciliatória através de mensagens no Twitter.

    Inicialmente, o presidente, que continua usando a conta pessoal @realDonaldTrump ao invés da oficial @POTUS, criticou os manifestantes e sarcasticamente, afirmou que "tinha a impressão que acabamos de ter uma eleição". Ele também criticou a participação de celebridades no ato (cantoras como Madonna e Cher e atrizes como Emma Watson estiveram presentes).

    O presidente, porém, voltou à rede social poucas horas depois para dizer que respeita, embora não concorde com o movimento contra ele.

    ​Os protestos pacíficos são uma marca registrada da nossa democracia. Mesmo que eu nem sempre concorde, reconheço o direito das pessoas de expressarem suas opiniões.

    Mais:

    Theresa May diz que vai desafiar Trump em 'questões que considerar inaceitáveis'
    Benjamin Netanyahu e Trump vão discutir assentamentos israelenses e acordo com Irã
    Tags:
    Marcha das Mulheres, Twitter, Cher, Emma Watson, Madonna, Donald Trump, Estados Unidos, Washington
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik