10:23 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Diretor da Inteligência Nacional dos EUA, James R. Clapper

    Inteligência dos EUA 'está preocupada' com mídia russa

    © AP Photo / Andrew Harnik
    Américas
    URL curta
    17715
    Nos siga no

    O diretor da Inteligência Nacional dos EUA, James Clapper declarou que "está muito preocupado" com a atividade do canal de televisão russo RT que, segundo disse ele, está sendo realizada contra os EUA.

    "Quanto ao RT, ele é apoiado e financiado em grande escala pelo governo russo. Ele também está promovendo ativamente um determinado ponto de vista, tratando o nosso sistema com desprezo, atribuindo-nos [aos EUA] hipocrisia em relação aos direitos humanos, etc.", declarou Clapper na sessão do Senado sobre o combate às ameaças cibernéticas.

    Além disso, ele também apontou a publicação de "notícias falsas" e "uso de redes sociais" como outros meios da atividade informativa de Moscou contra os EUA, mas não forneceu quaisquer elementos de prova.

    "Eu penso que o total disso [ações da Rússia], independentemente do efeito conseguido, que nós não conseguimos medir, me preocupa não apenas como diretor da Inteligência Nacional dos EUA, mas também como cidadão", disse.

    Clapper abandona o cargo em 20 de janeiro com a posse do presidente eleito dos EUA, Donald Trump.

    Ao responder a essas acusações, a editora-chefe do canal de televisão russo RT, Margarita Simonyan, comentou a declaração do diretor da Inteligência Nacional dos EUA, James Clapper, que o canal realiza ações contra os EUA.

    "O diretor da Inteligência Nacional dos EUA declara que o RT está abalando o sistema americano relatando simplesmente os eventos no seu país", frisou Simonyan.

    Entretanto, nos últimos tempos os ataques contra os jornalistas russos têm sido realizados nos EUA tanto pela mídia como pelos responsáveis oficiais. Alguma mídia dos EUA, especialmente o jornal The Washington Post, publicaram acusações contra a Sputnik e o RT de preconceito e divulgação de "notícias falsas", mas pouco tempo depois o jornal teve de reconhecer que não era capaz de provar a veracidade da informação correspondente no seu artigo.

    Além disso, o tema da luta informativa contra a mídia russa se tornou muito popular nos países europeus. Em novembro, o Parlamento Europeu aprovou a resolução "Comunicações estratégicas da UE como reação à propaganda de terceiras partes" em que a Sputnik e o RT são representados como ameaças principais.

    Mais:

    Mídia: Donald Trump escolhe novo diretor nacional de inteligência
    Mídia dos EUA diz que Rússia está se preparando para guerra
    Mídia dos EUA: 'hackers russos' em sistema de empresa elétrica
    Ex-embaixador dos EUA quer 'punir' Sputnik e RT
    Jornalista do canal russo RT ficou ferido em bombardeio do hospital de Aleppo
    Trump põe inteligência dos EUA em xeque ao duvidar das acusações sobre ciberataques russos
    Tags:
    interesses russos, interferência, mídia, acusações, ataques cibernéticos, eleições nos EUA, UE, Sputnik, RT, Inteligência Nacional dos EUA, James R. Clapper, Margarita Simonyan, Rússia, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar