09:06 23 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Avião norte-americano decola da base aérea Incirlik, na Turquia

    Casa Branca: Turquia prejudica a si mesma colocando em questão uso da base Incirlik

    © AP Photo / Krystal Ardrey/Força Aérea dos EUA via AP
    Américas
    URL curta
    6416

    A possível restrição do uso da base aérea turca pelos militares americanos terá reflexos negativos no apoio de Washington a Ancara na luta contra o terrorismo, declarou Josh Earnest, porta-voz da Casa Branca.

    "Acho que a ameaça de limitar o acesso à base de Incirlik pode minar o apoio que nós poderíamos prestar", declarou Earnest na quinta-feira (05) durante seu briefing semanal.

    Segundo ele destacou, essas ações seriam contraproducentes para a própria Turquia. Earnest expressou a vontade que isso não aconteça.

    O porta-voz da Casa Branca sublinhou que a "Turquia é um aliado criticamente importante da OTAN" e que Washington está pronto a propor a Ancara apoio adicional na luta contra o Daesh (organização terrorista, proibida na Rússia).

    Anteriormente o vice-premiê turco, Veysi Kaynak, havia declarado que Ancara pôs em questão a presença de forças da coalizão internacional liderada pelos EUA na base aérea turca de Incirlik.

    A base aérea de Incirlik é usada pelas forças aéreas dos EUA e da Turquia. O uso da base é regulado pelo Tratado de Cooperação Militar e Econômica entre os dois países. Na base estão colocados aviões de vários países que fazem parte da coalizão liderada pelos EUA e realizam operações aéreas contra o Daesh.

    Mais:

    'Impotência total' ou como EUA cederam Turquia à Rússia
    Coalizão liderada pelos EUA media negociações entre Turquia e curdos da Síria
    Turquia bloqueia projetos de construção alemães na base aérea de Incirlik
    Conselheiro de Erdogan: Turquia não planeja fechar base de Incirlik
    Tags:
    coalizão internacional, base aérea, cooperação militar, cooperação econômica, Casa Branca, Josh Earnest, Turquia, EUA, Incirlik
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar