15:59 17 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    410
    Nos siga no

    Governo tem retirados as notas de circulação alegando ação de contrabandistas.

    Nicolás Maduro, presidente da Venezuela
    © REUTERS / Palácio de Miraflores
    O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, estendeu mais uma vez o adiamento do fim da circulação das notas de 100 bolívares. É a segunda vez que Maduro toma a decisão.

    Em um discurso transmitido pelas redes de rádio e TV, ele informou que as pessoas têm até o dia 20 de janeiro para parar de usar as notas antigas. Autoridades do governo atribuem o adiamento da distribuição de novas cédulas a uma ação de "sabotagem".

    Desde o dia 11, o governo da Venezuela tem recolhido as notas de 100 bolívares, dizendo que elas favorecem a ação de contrabandistas de comida e itens de primeira necessidade em escassez no país.

    Reação oposicionista

    Logo após o anúncio, a oposição venezuelana criticou a decisão. O governador do estado de Miranda, Henrique Capriles, disse que "nunca houve um governo mais incompetente e corrupto" e enfatizou que o caos gerado no país. 

    O deputado à Assembleia Nacional (AN), José Guerra, também se manifestou declarando que "não tinha visto um pirata como o governo Maduro substituir as notas de 100 bolívares".

    Mais:

    Maduro diz que Venezuela vai comprar armas da Rússia e da China
    Brasileiros retidos na Venezuela cruzam fronteira de volta ao Brasil
    Fechamento de fronteira deixa brasileiros retidos na Venezuela
    Crise diplomática: Presidente argentino Macri chama governo da Venezuela de 'covarde'
    Tags:
    Nicolás Maduro, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar