11:08 10 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Américas
    URL curta
    10417
    Nos siga no

    O acordo de cooperação entre a Colômbia e a OTAN não representa ameaça aos países vizinhos da América Latina, declarou o ministro da Defesa colombiano, Luiz Carlos Villegas.

    Antes, a mídia comunicou que o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, anunciou sobre aprovação do acordo de cooperação militar com a Aliança Atlântica. O objetivo do documento é controlar a situação no país após a assinatura do acordo de paz entre o governo colombiano e os rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) para pôr fim ao conflito interno de mais de meio século que resultou em 220 mil mortes.

    No entanto, conforme a agência France-Presse (AFP), a declaração do presidente da Colômbia causou uma "profunda preocupação" na Venezuela.

    "Não há razões para que, dentro e fora do país, haja preocupação devido ao acordo de cooperação com a OTAN, esse acordo é semelhante aos que já existentes entre a Colômbia e a UE, Organização dos Estados Americanos (OEA), ONU, EUA, China ou Brasil. Ele não implica em ameaça alguma aos residentes locais e às questões internas", informou a emissora W Radio ao citar Villegas.

    Ao mesmo tempo, o ministro acrescentou que o acordo com a OTAN está relacionado a questões de segurança informacional, cibersegurança e luta contra o crime organizado internacional.

    Por fim, Villegas destaca que a Colômbia "foi aceita como um país capaz de cooperar com a OTAN a alto nível em assuntos de transparência, tecnologias, combate ao crime organizado e acesso a informações".

    Mais:

    Brasil e Colômbia farão amistoso pela Chape
    Colômbia propõe trégua natalina à ELN
    Guerrilheiros das FARC começam a chegar às zonas de concentração na Colômbia
    Tags:
    crime organizado, cibersegurança, preocupação, ameaça, acordo de cooperação, ONU, Organização dos Estados Americanos (OEA), UE, FARC, OTAN, Juan Manuel Santos, Brasil, China, EUA, Colômbia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar